iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Vôlei

11/07 - 15:17

Bernardinho confirma Giba e Rodrigão contra a França
Garantido na fase final da Liga, por ser o país sede, o Brasil luta pelo oitavo título do torneio

Gazeta Esportiva

BELO HORIZONTE - Como era esperado, o técnico Bernardinho confirmou o retorno do ponta Giba e do meio-de-rede Rodrigão para o confronto da seleção brasileira masculina de vôlei contra a França pela Liga Mundial. As duas equipes enfrentam-se a partir das 10 horas, no ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte (MG).

Apesar de somarem o mesmo número de pontos na classificação do grupo A da fase intercontinental, o Brasil tem a vantagem pela média de pontos, primeiro critério de desempate. Recuperado de uma lesão no tornozelo esquerdo, Giba volta a ser titular no grupo.

“Devemos iniciar com Marcelinho, André Nascimento, Dante, Giba, Gustavo, André Heller e Sérgio Escadinha", explica Bernardinho. "O Rodrigão está bem fisicamente e certamente terá oportunidades no decorrer da partida".

Além de animado com o retorno, Giba confessa estar também ansioso. “A ansiedade sempre existe. Com o passar dos anos, aprendi a controlar esta sensação e a utilizá-la de maneira positiva. Ainda sinto um pouco de dor, mas nada que incomode ou atrapalhe. Preciso readquirir ritmo de jogo e estas partidas serão importantes. Dedicação para superar este obstáculo não faltará. Darei tudo que puder pela vitória do Brasil. A França é uma equipe forte, com bom volume de jogo e será um bom teste antes da Fase Final”.

Rodrigão, que fico quatro meses afastado por causa de uma cirurgia no joelho esquerdo, não sente mais dores. “Trabalhei muito duro para me recuperar e me sinto recompensado. Não sinto mais dores e não tenho limitações. Chegou a hora. Agora é ir com tudo, pois preciso jogar antes da Fase Final da Liga Mundial e dos Jogos Olímpicos de Pequim. Não tenho mais motivos para me poupar ou pisar no freio. A França será uma adversária forte”, diz o jogador.

Há três semanas, os franceses surpreenderam o Brasil vencendo o time de Bernardinho, em Paris. Em 39 confrontos diretos, a vantagem é totalmente brasileira com 28 resultados positivos.

"A França é uma equipe que optou por uma escola parecida com a brasileira para se desenvolver no voleibol", avalia Bernardinho. "É um time que não tem na altura dos jogadores sua principal qualidade, mas é forte na defesa e sabe usar esta característica. São muito inteligentes taticamente e sempre criam dificuldades para os adversários. Fizeram grandes jogos contra o Brasil nos últimos anos”.

Garantido na fase final da Liga, o Brasil luta pelo oitavo título do torneio.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo