iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Vôlei

10/07 - 09:55

Zé Roberto aprova vitória sobre Itália e já pensa na China
Brasil tem pela frente à meia-noite da madrugada desta quinta para sexta-feira um adversário velho conhecido, a China

Gazeta Esportiva

YOKOHAMA (Japão) - José Roberto Guimarães mudou de postura nesta quinta-feira ao avaliar a vitória do Brasil diante da Itália, válida pela segunda rodada do hexagonal final do Grand Prix feminino de vôlei. Se no dia anterior ele havia apontado falhas em sua equipe apesar do triunfo em sets diretos obtido sobre os Estados Unidos, desta vez o treinador canarinho elogiou o desempenho de suas comandadas.

Na madrugada desta quinta (horário de Brasília), em partida realizada em Yokohama, no Japão, o grupo verde e amarelo aplicou parciais de e 25/20, 25/17 e 25/23 diante das italianas, em um resultado que o manteve na ponta da fase decisiva da competição com quatro pontos – está à frente de Cuba devido aos critérios de desempate.

Ao contrário do que aconteceu diante dos EUA, a exibição agora agradou por completo a José Roberto, conforme ele reconheceu em coletiva de imprensa. “É claro que estou muito feliz. Nós jogamos muito bem”, disse ele, antes de fazer a única ressalva na avaliação da vitória. “Mas não devemos nos esquecer de que a Itália não está completa. Elas perderam duas jogadores importantes (Simona Gioli e Antonella Del Core estão machucadas)”.

Superado o segundo desafio rumo ao título do Grand Prix, o Brasil tem pela frente à meia-noite da madrugada desta quinta para sexta-feira um adversário velho conhecido, a China. “Nunca é fácil enfrentar a China, sempre que jogamos com elas é duro”, afirmou o comandante brasileiro.

Perguntado sobre a primeira fase da competição, quando suas comandadas bateram as atuais campeãs olímpicas por sets diretos, José Roberto assegurou que nem mesmo aquela vitória pode ser considerada tranqüila. “Nós batemos a China em Macau, mas não tão fácil. Tivemos que atuar muito bem para fazer 3 a 0. Mas não importa o resultado, é muito bom enfrentá-las na preparação para as Olimpíadas”.


Leia mais sobre: vôlei Grand Prix

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo