iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Vôlei

26/06 - 17:11

Para Nalbert e Bruno, Venezuela tem grande potencial
Um dos atletas mais experientes da seleção brasileira masculina de vôlei, o ponteiro Nalbert acredita que a Venezuela pode, nos próximos anos, se tornar uma das principais forças do voleibol mundial.

Gazeta Esportiva

Atuando com seus reservas, a equipe verde-amarela faz dois duelos diante dos venezuelanos neste final de semana, válidos pela Liga Mundial.

“Pelo potencial que tem, acredito que a qualquer momento a Venezuela poderá dar um grande salto e se colocar entre as principais equipes no cenário internacional. O Harry é o principal atacante, recebe a maior parte das bolas”, avalia Nalbert citando o oposto venezuelano, de 25 anos e 1,95m.

“Atualmente, a Venezuela é a segunda força do voleibol sul-americano. Comandados pelo brasileiro Ricardo Navajas, conquistaram a vaga nos Jogos Olímpicos de Pequim. É uma equipe que joga junta há bastante tempo e, por isso, tem grande entrosamento”, completou Nalbert.

Substituto de Marcelinho, o jovem levantador Bruno tem a mesma opinião do companheiro. Para ele, a Venezuela cresceu muito com a transferência de alguns jogadores para clubes de outros países, como o oposto Harry, que atua no Japão, e os ponteiros Luis e Tejeda, que jogam na Itália e na Espanha, respectivamente.

“A Venezuela é uma equipe com enorme potencial. Já obteve alguns resultados importantes, até mesmo contra o Brasil, mas ainda não estourou e alcançou o sucesso que tem condições de obter. Nos últimos anos, a equipe progrediu bastante. Uma parte do grupo está atuando fora do país e esta experiência internacional proporcionou um crescimento importante para a equipe”, comentou.

Comandada pelo técnico Bernardinho, a seleção brasileira masculina já está em Caracas para os confrontos. Titulares da equipe, Marcelinho, Dante, André Nascimento, Giba, Rodrigão, Gustavo e Escadinha seguem se preparando em Saquarema, litoral do Rio de Janeiro.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo