Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Veja as lendas do esporte que escreveram a história dos Pans

Carl Lewis, Javier Sotomayor, Ray Leonard , Mark Spitz e Oscar Schmitdt são alguns dos nomes que deixaram sua marca nos Jogos

EFE |

Encarado como preparatório para os Jogos Olímpicos, o Pan sempre tem seus atrativos especiais. Os Estados Unidos, que dominam a competição, aproveitam para testar suas jovens promessas, enquanto os atletas tentam conquistar vagas na Olimpíada, desta vez a de Londres, no ano que vem.

O jovem Carl Lewis surgiu em San Juan, em 1979, com a conquista do bronze no salto em distância, modalidade na qual depois foi quatro vezes campeão olímpico. Também repetiu o ouro Pan-Americano em Indianápolis, em 1987, com um salto de 8,75 metros, em uma competição excepcional, já que Larry Myricks alcançou os 8,58 e o cubano Jaime Jefferson, os 8,51.

Confira também: Lesão tira Carla Moreno da prova de triatlo do Pan

O antecessor veio 12 anos antes, em Winnipeg, um jovem universitário de 17 anos, Mark Spitz. Ganhou cinco ouros e anunciou ao mundo que havia nascido um desses atletas que só a idade é capaz de colocar limites. Spitz confirmou as impressões nos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972, quando conquistou sete ouros. Também estabeleceu sete recordes mundiais. Só Michael Phelps o superou, em Pequim-2008, 36 anos depois.

No ringue, 'Sugar' Ray Leonard começou a se colocar como lenda nos Jogos de 1975, na Cidade do México, quando ficou com o ouro no peso meio-médio e depois conquistou o título em Montreal no ano seguinte. Já no profissional, Ray se tornou campeão das categorias médio, supermédio, meio-pesado e pesado.

A lenda também está presente em equipes como a de basquete do Brasil. Liderado por Oscar Schmitdt, um dos melhores arremessadores da história do esporte, e com Marcel convertendo uma cesta de três atrás da outra, a seleção tomou o ouro dos Estados Unidos. A decepção americana jamais foi esquecida.

Anos antes, também no basquete, uma das maiores lendas do esporte mundial presenteava o mundo com seus primeiros arremessos. Michael Jordan, jogou o Pan de Caracas, em 1983, e levou a bandeira norte-americana ao lugar mais alto do pódio.

Acompanhe o Blog da Maurren Maggi, direto de Guadalajara

Outro personagem que fez parte na história dos Pans é o saltador cubano Javier Sotomayor. Foi em Havana que o atleta ganhou o primeiro dos quatro Jogos Pan-Americanos, e, um ano depois, conquistou o ouro olímpico em Barcelona. Mas a história do melhor saltador em altura de todos os tempos nos Jogos também teve seu lado obscuro. Em Winnipeg (1999), onde venceu com 2,30, o recordista mundial de salto em altura também foi acusado em exame positivo antidoping por cocaína. Poucas vezes houve maior comoção em Pans. Sotomayor recebeu, além da desqualificação, a suspensão de dois anos. Foi o único atleta do mundo capaz de saltar 2,45 metros.

Foram heróis que escreveram com brilhantismo seus nomes nos 60 anos de história dos Jogos Pan-Americanos e que estenderam depois a glória aos Olímpicos.

Leia tudo sobre: Pan 2011Carl LewisJavier SotomayorAtletismoBoxe

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG