Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Wozniacki minimiza queda no ranking e ganha elogios da algoz Clijsters

Dinamarquesa afirmou que eventualmente voltará a ocupar o topo, mas que não pensa nisso no momento

Gazeta |

Derrotada pela belga Kim Clijsters nas quartas de final do Aberto da Austrália, Caroline Wozniacki perdeu a liderança do ranking mundial, posto que ocupou durante 67 semanas. Logo após o final da partida desta terça-feira, a dinamarquesa minimizou a queda da primeira posição da lista da WTA, que deve ser assumida por Petra Kvitova ou Victoria Azarenka, e ainda ganhou elogios de sua algoz em Melbourne.

Leia também: Clijsters tira Wozniacki da liderança do ranking e enfrenta Azarenka

"Para ser honesta, eu não penso nisso [em ser número 1]. Já estive lá por um bom tempo. Terminei como número 1 dois anos consecutivos. No final da temporada, vamos ver quem jogou melhor ao longo do ano. Estamos só em janeiro. Eventualmente, vou voltar, então realmente não estou preocupada neste momento", declarou Wozniacki.

No ranking mundial da próxima segunda-feira, a dinamarquesa será, na melhor das hipóteses, a terceira colocada, atrás da tcheca Petra Kvitova e de Victoria Azarenka, da Bielorússia. Conforme seu desempenho na Austrália, a russa Maria Sharapova também pode superar Wozniacki, que admitiu a superioridade de Clijsters no jogo que determinou a queda na lista da WTA.

"A Kim começou muito forte e colocou pressão sobre mim desde o começo. Eu cometi alguns erros não forçados e ela escapou um pouco no primeiro set. Eu continuei lutando e fiz o que podia, mas hoje não foi suficiente. Obviamente, nunca é divertido perder, mas você aprende mais nas derrotas do que nas vitórias. Vou continuar trabalhando duro", afirmou.

E ainda: "Wozniacki não é a verdadeira número 1", critica Navratilova

Ex-número 1 do mundo em simples e duplas, Clijsters, dona de quarto títulos de Grand Slam individuais, elogiou Wozniacki, de apenas 21 anos, criticada por não ter disputado nem sequer uma final de Slam durante seu reinado. Para a belga nascida em 1983, a jovem dinamarquesa tem potencial para alcançar o feito.

"A Caroline é uma grande jogadora. Ela tem pessoas muito boas ao seu redor, que podem dizer para ela não dar ouvidos ao que vem sendo dito na sala de imprensa. É tudo uma questão de experiência, de evolução e de tentar aprender com as derrotas para ficar melhor a cada Slam. Ela definitivamnte vai chegar lá", apostou Clijsters.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG