Tamanho do texto

Número 1 do mundo não faz uma grande partida, mas venceu por 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 6/4

Jogando para o gasto mais uma vez, a dinamarquesa Caroline Wozniacki não chegou a brilhar, mas avançou no Aberto da Austrália ao vencer Anastasija Sevastova, tenista da Letônia, por 2 sets a 0 em parciais de 6/3 e 6/4. Com a vitória, ela atuará pela primeira vez na carreira para a fase quartas de final e irá enfrentar a italiana Francesca Schiavone, que jogou por 4h43 para vencer a russa Svetlana Kuznetsova por 2 sets a 1, parciais de 6/4, 1/6 e 16/14.

Apesar da vitória, a número 1 do mundo começou muito mal, ao ter o saque quebrado e ver a rival sair na frente abrindo um rápido 3/1. Wozniacki, então, salvou uma quebra de saque e iniciou a sua reação, vencendo todos os games seguintes para fechar a primeira parcial em 6/3.

No segundo set, as atletas quebraram os saques uma da outra e mantiveram o jogo empatado até 3/3, quando a letã enfim confirmou seu game. No entanto, reagiu novamente e, apoiando-se nos erros da adversária, virou para fechar em 6/4.

Agora, a dinamarquesa vai pela primeria vez às quartas e, caso chegue à semifinal, garante a primeira colocação no ranking da WTA - os pontos ganhos com a possível vitória impedirão que a segunda colocada, Vera Zvonareva, e a terceira, Kim Clisjters, a ultrapassem.

Wozniacki em ação nas oitavas de final do Aberto da Austrália
Reuters
Wozniacki em ação nas oitavas de final do Aberto da Austrália

Para isso, Wozniacki precisa passar por Francesca Schiavone. A italiana teve um jogo duríssimo frente a russa Svetlana Kuznetsova, depois de fechar o primeiro set com uma quebra de saque em 6/4, e sofrer um estrondoso empate em 6/1. No terceiro set, ela precisou salvar seis match points para vencer em 16/14, na que foi a mais longa partida da história dos Grand Slams femininos.

A partida ultrapassou as quatro horas e 19 minutos do recorde anterior, válida tambpem pelo Aberto da Austrália, na edição 2010. A tcheca Barbora Strycova venceu a russa Regina Kulikova por 2 sets a 1, parciais de 7/6 (5), 6/7 (8) e 6/3, mas ficou distante da maior marca do tênis feminino, de 1984 - Vicki Nelson (EUA) venceu Jean Hepner (EUA) por 6/4 e 7/6 (11).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.