Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Vítima de 'bullying', Bellucci fica sem jeito ao lembrar parceria com musa

Brasileiro quase beijou a australiana Jarmila Gajdosova sem querer em Roland Garros, quando jogaram duplas mistas

Gazeta |

Ao lado da bela australiana Jarmila Gajdosova, Thomaz Bellucci alcançou a semifinal da chave de duplas mistas de Roland Garros. Tímido, o jovem de 23 anos vem sofrendo bullying dos amigos tenistas e fica sem jeito diante de perguntas dos jornalistas sobre a parceria com a musa.

VEJA MAIS: Conheça Jarmila Gajdosova, parceira de Bellucci nas duplas mistas

O técnico Larri Passos conheceu Gajdosova na época em que treinava Gustavo Kuerten e intermediou o contato com seu atual pupilo. Após estrear com vitória em Roland Garros, ela inclinou o rosto para um beijo, o brasileiro tentou um aperto de mão e, na confusão, quase a beijou na boca. Após o incidente, Bellucci ficou sem graça.

Enquanto os dois avançavam em Paris, Gajdosova, intensa usuária do Twitter, publicava fotos sensuais e elogiava Bellucci. "Tenho muita sorte de ter um grande parceiro!", escreveu a tenista no microblog. Eles chegaram a ter um match point na semifinal, mas foram derrotados pelo norte-americano Scott Lipsky e a australiana Casey Dellacqua.

Após a eliminação, Bellucci ganhou ainda mais afagos no Twitter. "Apesar de não termos vencido, foi muito divertido jogar com meu parceiro! Eu adoraria jogar de novo com o Thomaz, mas vocês precisam perguntar a ele se quer jogar comigo", escreveu a musa.

Nascida na Eslováquia no mesmo ano que Bellucci, Jarmila era casada com o tenista australiano Sam Groth e disputava o circuito com o sobrenome do marido, abandonado após a recente separação. Ela ficou irritada com insinuações de que seu processo de obtenção de cidadania australiana causou o desentendimento entre o casal.

Após o final de Roland Garros, seguiram para o ATP 250 de Queen's os brasileiros Thomaz Bellucci, André Sá, Bruno Soares e Marcelo Melo, que costuma produzir vídeos durante o circuito para publicar em seu blog. Em uma conversa descontraída com os compatriotas, o duplista tirou sarro do amigo.

"Pena que aqui não vai ter dupla mista, hein!", disse Melo a Bellucci. Encabulado, ele sorriu e desviou o olhar da câmera. "Quem vai ser sua parceira em Wimbledon?", insistiu o duplista. "A mesma de sempre", respondeu o jovem, provocando risos de todos. "A mesma de sempre, não. A mesma de Roland Garros", corrigiu-se, já que ambos atuaram juntos pela primeira vez em Paris.

Reprodução
Jarmila adora postar fotos sensuais em seu Twitter
Na estreia em Wimbledon, Bellucci contou com a torcida de Gajdosova. Das tribunas, ela tirou uma foto do tenista em ação e publicou no Twitter, mas ele foi derrotado pelo alemão Rainer Schuettler. Desta forma, resolveu abdicar do torneio de duplas mistas e voltou ao Brasil para iniciar os treinos para a Copa Davis.

Após a dupla com Bellucci, Gajdosova ganhou vários seguidores brasileiros no Twitter e manifestou o desejo de visitar o país. "Eu adoraria viajar para o Brasil. Espero ir um dia, mas acho que antes preciso aprender português", escreveu a musa.

Risadas em Montevidéu
Diante do Uruguai, Thomaz Bellucci formou a dupla brasileira com Bruno Soares. Na entrevista coletiva após o triunfo sobre Marcel Felder e Martin Cuevas, ele foi surpreendido por uma questão inusitada. É melhor jogar com Bruno Soares ou Jarmila Gajdosova?

Reprodução
Jarmila adora postar fotos sensuais em seu Twitter
"É uma boa pergunta", observou o capitão João Zwetsch. Desconcertado, Bellucci tentou responder: "Se for dupla mista, é ela". Bruno Soares, por sua vez, foi mais espirituoso. "Jornadas diurnas, comigo. Jornadas noturnas, com ela", disse o duplista. Em seu Twitter, Gajdosova publicou um link para a notícia.

Questionado sobre o bullying dos amigos, Bellucci ri. "É porque até agora meu melhor resultado em Grand Slam foi em dupla mista. Acho que eles ficam tirando sarro por esse lado, de ter tido meu melhor resultado em Grand Slam com uma mulher. É uma coisa divertida", explicou. O sarro é só por isso? "Acho que sim (risos)".

No Aberto dos Estados Unidos, último Grand Slam da temporada, Bellucci já descartou a possibilidade de disputar a chave normal de parcerias e cogita uma nova empreitada nas mistas. "Se eu for jogar duplas, vai ser mista, porque é menos cansativo e mais descontraído. Mas ainda não decidi", afirmou.

Com o costumeiro jeito contido, Bellucci disse que aprovou a parceria com Gajdosova. "Fomos melhor do que esperávamos. A gente nem se conhecia e ela jogou muito bem. A dupla mista não é tão valorizada, mas foi legal. Ganhar um Grand Slam em dupla mista não é uma má idéia", encerrou.

Leia tudo sobre: ATPThomaz BellucciJarmila Gajdosova

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG