Brasileiro disputa o circuito ao lado de Larri Passos e aponta o novo treinador como a principal mudança em relação ao ano passado

Bellucci ocupa atualmente a 34ª posição no ranking da ATP
EFE
Bellucci ocupa atualmente a 34ª posição no ranking da ATP
O jovem Thomaz Bellucci alcançou o 21º posto do ranking mundial divulgado no dia 26 de julho de 2010. Um ano depois, sob o comando de Larri Passos, ex-técnico de Gustavo Kuerten, o único brasileiro a integrar o top 20, o tenista aparece na 34ª colocação e mira uma volta ao topo.

"Foi um momento importante na minha carreira conseguir um ranking tão baixo assim. Mas acho que não tem muita diferença: às vezes você está em 24º, 25º e ir para 21º é muito perto. É um ou outro jogo que você acaba ganhando e sobe. Acho que é uma questão de tempo para eu voltar a esse ranking", disse Bellucci.

Depois de ficar com o vice-campeonato do ATP 250 da Costa do Sauípe 2009, Thomaz Bellucci ganhou o primeiro torneio na elite em Gstaad-2009. No ano seguinte, faturou Santiago 2010. Antes de atingir o 21º posto, ele fez oitavas de final em Roland Garros 2010, seu recorde no Grand Slam francês.

Com a aproximação do grupo dos 20 melhores, o jovem superou nomes como Luiz Mattar, Fernando Meligeni e Thomaz Koch. Gustavo Kuerten, ex-número 1 do mundo, é o único tenista brasileiro que foi mais longe. Desde que figurou no 21º posto, Bellucci vem se mantendo na elite - seu pior ranking foi o 37º, em fevereiro de 2011.

O tenista bateu o recorde na lista da ATP sob o comando de João Zwetsch, atual capitão da equipe brasileira na Copa Davis. Em 2011, Bellucci disputa o circuito ao lado de Larri Passos e aponta o novo treinador como a principal mudança em relação ao ano passado.

"Com o Larri, demorou um pouquinho para a gente se adaptar ao trabalho. Foi necessário um tempo para a gente se conhecer, para eu entender o que ele quer me passar e o que ele acha que preciso melhorar. A partir de um determinado momento, o trabalho começou a render melhor e espero que renda mais ainda daqui para a frente", disse Bellucci.

Nesta semana, o brasileiro disputa o ATP 250 de Los Angeles. Na sequência, joga o ATP 500 de Washington, os Masters 1000 de Montreal e Cincinnati e o Aberto dos Estados Unidos. Com poucos pontos para defender até o final da temporada, Bellucci aposta em uma nova subida, apesar da série de torneios no piso rápido.

"Em termos de ranking, é claro que é diferente ser o 21º ou o 25º, mas em termos de pontuação é muito perto (atualmente, apenas 135 pontos separam as duas posições). Logo mais, tenho chance de voltar a esse ranking. Como não tenho muitos pontos para defender agora, é uma oportunidade legal", encerrou Bellucci.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.