Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Roddick exalta oitava classificação seguida ao ATP Finals

Não é fácil se manter no topo por tanto tempo, disse o tenista, que exaltou a qualidade do circuito atual

Gazeta Esportiva |

Dos tenistas que estão em Londres para a disputa do ATP Finals, apenas dois podem dizer que garantiram a oitava classificação seguida entre os oito melhores do mundo. Um deles é o suíço Roger Federer, mas o outro não é o espanhol Rafael Nadal, líder do ranking. Desde que era primeiro do mundo, em 2003, o norte-americano Andy Roddick conquista um lugar na competição que encerra a temporada profissional do tênis.

Dos sete torneios até agora, Roddick disputou apenas cinco e tem um retrospecto razoável. Fora por lesão em 2005 e 2009, o sacador alcançou as semifinais em 2003, 2004 e 2007. "Não é fácil se manter no topo por tanto tempo", reconheceu. "O circuito está ficando cada vez mais duro. Há oito anos, você enfrentava o 60 ou 80 do ranking e se sentia confortável. Agora, tudo pode acontecer".

De acordo com o tenista, o segredo para se manter entre os principais atletas do mundo é vencer os jogos, mesmo não estando no melhor dos dias. "É exatamente o que esses oito caras que estão em Londres fazem com consistência. Durante um jogo, você joga 10% dos pontos muito mal, 10% muito bem e os outros 80% é que decidem tudo", analisou.

Em 2003, Roddick disputou seu primeiro ATP Finals, em Houston, vindo da conquista do US Open e em primeiro lugar no ranking da ATP. Jogando em casa, o norte-americano bateu o espanhol Carlos Moya e o argentino Guillermo Coria na primeira fase, mas perdeu para Federer na semifinal. "Não me lembro muito do que aconteceu em Houston, muito mais do clima que envolveu o título em Nova York e a tentativa de terminar o ano como número 1", explicou.

Ano passado, o atleta perdeu a final de Wimbledon para o suíço, e se classificou ao ATP Finals, apesar de ter conquistado apenas um título, em Memphis. No entanto, não pode disputar o torneio por lesão. "Acho que duas das coisas mais marcantes que aconteceram comigo no ano passado foi a cerimônia de Wimbledon e ter visto o Masters tomando cerveja. Realmente, apreciei isso", concluiu.

Roddick está no Grupo A, ao lado de Nadal, do sérvio Novak Djokovic e do tcheco Tomas Berdych. Na outra chave, estão Federer, o sueco Robin Soderling, o britânico Andy Murray, e o espanhol David Ferrer. O torneio começa no domingo.

Leia tudo sobre: tênis - atptênis - masters series

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG