Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Onda de violência em Acapulco preocupa ATP

Entidade formulou cartilha para os participantes do torneio mexicano, recomendando que não estiquem a permanência na cidade

Gazeta |

Devido à onda de violência que assola algumas grandes cidade mexicanas, a ATP (Associação de Tênis Profissional) formulou uma cartilha para os tenistas participantes do ATP 500 de Acapulco, que terá início na próxima segunda-feira. As principais recomendações, confirmadas pelos próprios atletas, são evitar chegar à cidade com antecedência e ir embora o quanto antes após a eliminação.

O uruguaio Pablo Cuevas, atual número 64 do ranking mundial, ressaltou a preocupação do órgão máximo do esporte em relação aos atletas. "As advertências da ATP geraram uma pouco de medo. Eles pediram para chegar o mais tarde possível ao torneio e, em caso de derrota, sair o quanto antes", explicitou.

O argentino Juan Monaco foi outro a comentar sobre a tensão urbana na cidade mexicana, que vem sido alvo de assassinatos e sequestros. A causa do conflito está na disputa de cartéis rivais pelo controle do tráfico de drogas na região. Semanas atrás, uma etapa do circuito feminino de golfe, que seria realizada em Morelia, teve de ser cancelada.

"Estive escutando um pouco sobre a situação em Acapulco. A ATP nos informou enviandos vários e-mails. Disse-nos que haverá problemas, que está complicado lá porque houve vários sequestros, assassinatos e essas coisas", explicou o tenista.

Leia tudo sobre: atpatp 500acapulcocuevasmonacoviolênciaméxico

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG