Suíço criticou desistências e disse que tentaria jogar "não importando o quanto estivesse se sentindo mal"

AFP
"Para mim, não importa o quanto eu estiver me sentindo mal, eu vou tentar porque você nunca sabe o que pode acontecer", disse
Número três do ranking da ATP, o suíço Roger Federer disse neste sábado que o grande número de abandonos desta edição do Aberto dos Estados Unidos é surpreendente e que, se fosse ele, não deixaria de jogar até que seu corpo não aguentasse mais.

"É chocante ver tantos abandonos. Só desisti uma vez na vida, em Paris, contra o (James) Blake, mas nem sequer entrei em quadra. Para mim, não importa o quanto eu estiver me sentindo mal, eu vou tentar porque você nunca sabe o que pode acontecer", disse. "Cada jogador joga de uma maneira. Eu sinto pelos fãs".

Na edição de 2011 do torneio, nomes de peso como o tcheco Tomas Berdych e a local Venus Williams, favoritos para chegar às fases decisivas do Grand Slam norte-americano, deixaram seus respectivos jogos. O primeiro alegou lesão neste sábado, diante do sérvio Janko Tipsarevic , enquanto a tenista revelou uma doença que a tirará das quadras por tempo indeterminado . Já o número um Novak Djokovic viu o irlandês Conor Niland desistir do duelo logo em sua estreia . Outro que retirou-se de seu compromisso nesta rodada foi o espanhol Marcel Granollers, da Espanha, diante de seu compatriota Juan Carlos Ferrero .

Federer, por sua vez, também comentou o seu jogo contra o croata Marin Cilic, deste sábado, no qual saiu vitorioso e garantiu-se nas oitavas da competição . "Eu sabia que ia ser difícil e estou feliz por ter neutralizado o ritmo dele e o seu bom jogo. Foi complicado, especialmente em um set a um. O começo do terceiro não foi o momento chave porque ele tinha o momento dele. Eu não estava sacando como queria, mas consegui dar a volta por cima e terminar bem", explicou.

As parciais da partida de hoje contra Cilic foram 6/4, 3/6, 6/4 e 6/2. O próximo adversário de Federer será o argentino Juan Monaco, que superou nesta tarde o alemão Tommy Haas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.