Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Nalbandian chama juiz de estúpido e pede providência da ATP

Argentino reclama da atuação de Kader Nouni, que vetou o desafio eletrônico após validar incorretamente ace de Isner

Gazeta |

O argentino David Nalbandian ficou inconformado com a atuação do árbitro de cadeira francês Kader Nouni em sua derrota para o norte-americano John Isner, na segunda rodada do Aberto da Austrália, por 4/6, 6/3, 2/6, 7/6 (7-5) e 10/8. O árbitro negou um desafio eletrônico ao sul-americano no fim da partida, alegando que o tenista demorou a solicitar o recurso.

Leia também: Revelação australiana consegue virada e avança. Isner elimina Nalbandian

Com a última parcial empatada por 8/8, Nalbandian tinha break-point a seu favor. Isner, já sofrendo com câimbras, errou o saque e o juiz de linha cantou bola fora. Nouni chamou a responsabilidade da marcação e apontou ace do norte-americano. O argentino discutiu com o árbitro e depois resolveu pedir o desafio eletrônico, mas o francês negou a utilização do recurso. Irritado, o sul-americano viu o americano confirmar o serviço e na sequência perdeu seu saque e o jogo, após 4h41min de disputa.

"É ridículo jogarmos um torneio deste com árbitros de cadeira como este. Não entendi a situação, 8/8 e break-point. Quero dizer, como você consegue ser tão estúpido para fazer isso em um momento como aquele?", esbravejou o tenista argentino após a partida. "O que ele quer? Ter seu nome no jornal amanhã? Aparecer na imprensa?", provocou.

E ainda: Nadal supera Tommy Haas e avança no Aberto da Austrália

Irritado com o erro no momento decisivo da partida contra Isner, Nalbandian pediu providências à Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), apesar de a organização dos torneios de Grand Slam ser de responsabilidade da Federação Internacional de Tênis (ITF).

"Eu nunca vi uma coisa como aquela. A ATP tem que ver o que está fazendo com os árbitros. Eles treinam? Eu não sei. Mas toda vez que falamos com a ATP é como se não fosse nada. Ela esta lá para os jogadores ou para alguém mais?", reclamou o tenista, finalista de Wimbledon em 2002.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG