Espanhol vence por 3 sets a 0, vai à final e está perto de igualar as seis conquistas de Bjorn Borg no Grand Slam francês

Rafael Nadal está a uma partida de igualar os títulos de Bjorn Borg em Roland Garros
Reuters
Rafael Nadal está a uma partida de igualar os títulos de Bjorn Borg em Roland Garros
Se está a ponto de perder a liderança do ranking da ATP, Rafael Nadal está a um passo de fazer história no Aberto de Roland Garros. Nesta sexta-feira, o espanhol derrotou Andy Murray por 3 sets a 0, com parciais de 6/4, 7/5 e 6/4, em três horas e 17 minutos, e avançou à final do Grand Slam. Com cinco títulos em Paris, ele tem chances de igualar a marca do sueco Bjorn Borg como o maior campeão da história do torneio.

Campeão em 2005, 2006, 2007, 2008 e 2010, Nadal é reconhecido mundialmente como “rei do saibro”. Sua hegemonia em Roland Garros só foi interrompida por Roger Federer, no auge de sua carreira, há dois anos. Na atual edição, o espanhol terá justamente o suíço pela frente . Caso não seja campeão, o espanhol perderá o status de número 1 do mundo para Novak Djokovic.

A partida contra Murray foi extremamente equilibrada até o segundo set. Nadal teve que colocar seu melhor jogo em quadra para superar uma verdadeira batalha contra o britânico. Na terceira parcial, diante de grande desvantagem, o quarto melhor tenista do ranking ficou visivelmente desanimado. Não desistiu e lutou até o fim, mas não foi páreo para os ataques do espanhol.

Este foi o 15º jogo entre Nadal e Murray na história e a 11ª vitória do espanhol. Todos os quatro triunfos do britânico foram na quadra dura, sua especialidade. No saibro o placar marca 4 a 0 para Nadal. Em Roland Garros, onde Murray chegou pela primeira vez à semifinal, foi o primeiro confronto.

O jogo
O equilíbrio foi a marca do primeiro set. A partida começou com os dois tenistas sacando bem, mas devolvendo melhor ainda. Nadal e Murray apresentaram números semelhantes em todas as estatísticas. O espanhol acertou um winner a mais (12 a 11), mas também cometeu um erro não-forçado a mais (13 a 12). Ambos cometeram uma dupla falta e Nadal marcou um ace, contra nenhum do britânico.

O que definiu a parcial foi a ligeira vantagem do número 1 do mundo na recepção. Nadal ganhou 47% dos pontos disputados desta forma, contra 43% de Murray. Na prática, isso se resumiu a dois de três break points aproveitados. O britânico teve seis oportunidades de derrubar o saque do espanhol, mas o fez somente em uma e perdeu por 6/4.

Veio o segundo set e a igualdade entre os tenistas seguiu dando tom ao duelo. Agora foi a vez de Murray anotar mais bolas vencedoras (17 a 13), mas, por outro lado, errar mais (16 a 11). Nadal conseguiu derrubar o serviço do rival no quinto game, recebeu o troco na sequência, mas conseguiu nova quebra no sétimo e abriu 4/3.

O que o espanhol não esperava era por nova reação do britânico. Murray voltou a ser agressivo e conseguiu novamente quebrar o serviço adversário para igualar o set. Ao confirmar seu saque seguinte, o quarto colocado no ranking da ATP marcou 5/4 a seu favor, mas viu Nadal crescer em quadra e atacar para igualar a parcial em 5/5 sem qualquer dificuldade.

Tricampeão Guga esteve em Roland Garros para assistir a semifinal entre Murray e Nadal
AFP
Tricampeão Guga esteve em Roland Garros para assistir a semifinal entre Murray e Nadal
O 11º game foi decisivo para o destino do set. Sacando, Murray abriu 40-15, mas deixou Nadal encostar. Após belas trocas de bola, o britânico lutou para salvar dois break points, mas não conseguiu impedir o terceiro. Novamente à frente do placar, Nadal vibrou como se tivesse vencido a parcial. E de fato venceu ao confirmar seu próximo serviço sem ceder pontos ao rival e anotar 7/5.

O desânimo ficou evidente na cara de Murray, que teve seu saque quebrado no primeiro game do terceiro set. Mas ficou claro que não daria mesmo para o britânico no sexto game. Perdendo por 3/2, ele teve dois break points a seu favor, mas viu Nadal se recuperar e abrir 4/2.

No oitavo game, foram mais três oportunidades de quebra para Murray e, ainda assim, o Nadal confirmou o saque e fez 5/3. O espanhol só teve o trabalho de confirmar seu serviço seguinte para marcar 6/4 e finalizar o duelo em 3 sets a 0.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.