Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Nadal se diz longe do recorde de Federer em Grand Slams

Atual campeão de Wimbledon, espanhol tem 10 títulos nos grandes torneios e busca a marca de 16 do suíço

AE |

Embalado pelo seu décimo título de Grand Slam, conquistado em Roland Garros, Rafael Nadal negou neste domingo que esteja perto de igualar o recorde de 16 troféus do rival Roger Federer. "Muito perto? Não. Eu estou muito longe. Seis títulos são muita coisa", declarou o espanhol, que faturou quatro dos últimos cinco torneios de Grand Slam.

Atual campeão em Wimbledon, Nadal abrirá o torneio deste ano na tarde desta segunda-feira (período da manhã pelo horário brasileiro) diante do veterano americano Michael Russell. Depois de grande campanha no saibro, o espanhol disse estar ansioso para iniciar a busca por seu terceiro título na grama londrina.

Getty Images
Nadal morde a taça de Roland Garros: faltam seis Grand Slams para igualar Federer

 

 "Eu adoro jogar na grama. Adoro competir neste lugar fabuloso", comentou o número 1 do mundo, que vem se superando no piso rápido nas últimas temporadas. "No começo da minha carreira, todo mundo dizia que, com meu estilo de jogo, não conseguiria jogar bem aqui. Mas eu trabalhei bastante e dei o meu melhor nos treinos".

Nadal faturou dois títulos em Wimbledon, um deles em uma final épica contra Roger Federer, em 2008. Desta vez, porém, o suíço não será o único adversário de peso do espanhol. O sérvio Novak Djokovic, com sete títulos no primeiro semestre, e o escocês Andy Murray também entram no torneio na condição de favoritos.

"Nós todos estamos jogando bem. Acho que Novak está fazendo uma temporada fantástica. Seus primeiros seis meses foram realmente inacreditáveis. Roger, na minha opinião, está fazendo uma temporada muito boa. Em Roland Garros, ele jogou de forma fantástica. Andy teve um grande início na Austrália e fez uma grande campanha no saibro", opinou o espanhol.

Em relação a sua própria temporada, Nadal exaltou a série de sete finais consecutivas no primeiro semestre, que culminou com o hexacampeonato em Roland Garros. "Eu joguei muito bem nos primeiros seis meses. Perdi algumas finais (quatro, todas para Djokovic), mas consegui chegar lá. Venci três e Roland Garros há poucas semanas. Foi um título muito importante para mim".

Leia tudo sobre: têniswimbledonrafael nadal

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG