Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Acusado de evasão fiscal, Rafael Nadal se defende

Tenista espanhol teria criado empresas em um paraíso fiscal, para evitar o pagamento de impostos abusivos

iG São Paulo |

O tenista Rafael Nadal, vice-campeão do Aberto da Austrália no último domingo, está sendo investigado por evasão fiscal na Espanha. De acordo com a mídia local, o atleta teria criado empresas em um paraíso fiscal, diminuindo assim o pagamento de impostos sobre seus lucros.

Leia mais: Fisiologistas já 'liberam' Djokovic e Nadal após final épica

O diário espanhol  "El Confidencial" afirmou que fiscais estão atrás das contas das empresas do jogador na região Basca, onde a cobrança de taxas é reduzida. A publicação ainda informou que, entre 2005 e 2009, a empresa do tenista, cujo o nome é Aspemir, arrecadou um total de 47,3 milhões de euros (aproximadamente R$ 110 milhões), porém pagou cerca de 11 mil euros (R$ 25 mil) em impostos.

Confira ainda: Djokovic diz a Nadal que eles fizeram história em decisão na Austrália

O tenista se defendeu das acusações por intermédio de seu porta-voz. "As empresas mencionadas e o tenista estão em dia com o pagamento de todas as suas obrigações fiscais", diz a nota. "Desde o início de sua carreira, Rafa sempre quis manter a sua residência na Espanha, reafirmando seu compromisso como um espanhol", afirmou o agente do tenista, Carlos Costa.

Costa ainda comentou que muitos tenistas, bem como atletas de outras modalidades, fixam residência em lugares como Mônaco, por exemplo, para fugir de grandes tributos.

Leia tudo sobre: rafael nadalevasão fiscal

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG