Tamanho do texto

Espanhol estraga festa da torcida pelo tenista britânico e faz final contra o novo número 1 do mundo

AFP
Nadal demonstra toda sua vontade de vencer Andy Murray no All England Club
O espanhol Rafael Nadal, que sairá do posto de número um do mundo na próxima atualização do ranking da ATP, mostrou que não sentiu a perda do trono do tênis mundial e bateu nesta sexta-feira o britânico Andy Murray, por 5/7, 6/2, 6/2 e 6/4, e se classificou para as finais do torneio de Wimbledon, na Inglaterra. Seu adversário será o futuro líder do ranking, o sérvio Novak Djokovic, que passou pelo francês Jo-Wilfried Tsonga mais cedo .

O primeiro set da segunda semifinal começou bastante igual, com muita força de ambos os tenistas em seus respectivos serviços. Com cinco confirmações para Nadal e seis para Murray, no entanto, o escocês conquistou uma quebra decisiva para fechar a primeira parcial e sair na frente na briga pela vaga na decisão.

No segundo, o espanhol acordou. Foram duas quebras e nenhuma para seu adversário e, sacando para o set, não vacilou: 6 a 2 e tudo igual na grama de Wimbledon. Embalado, Nadal voltou para a terceira etapa melhor no jogo e, ao abrir 2 a 0 logo de cara, manteve o controle para passar à frente no placar.

Confiante em quadra, o espanhol manteve-se na frente no ritmo, enquanto Murray não conseguiu ameaçar a soberania de seu adversário na partida. Com tranquilidade, fechou a partida e carimbou sua classificação sem maiores problemas, apesar da tentativa de reação do número quatro do mundo.

Mais cedo, ao chegar à final tradicional Grand Slam inglês, Djokovic atingiu a liderança do ranking da ATP pela primeira vez na carreira. Contra Nadal, agora vice-líder mundial, 'Nole' defende uma invencibilidade em 2011 em nada menos que quatro finais de Masters 1000, nas quais sagrou-se campeão em todas as oportunidades em cima do atleta de Mallorca.

No total de embates entre eles, no entanto, são 16 vitórias para o espanhol na carreira, enquanto o sérvio possui 11 a seu favor. Os dois melhores tenistas do mundo medem forças já neste domingo, na quadra principal de Wimbledon.

Nadal cumprimenta Andy Murray após a partida, que contou com ampla torcida dos britânicos
AFP
Nadal cumprimenta Andy Murray após a partida, que contou com ampla torcida dos britânicos