Britânico diz que má fase dos adversários é passageira e que isso não o torna favorito ao título do Aberto dos Estados Unidos

AP
Fase ruim de Nadal e Federer e lesão de Djokovic não o favorecem, diz Andy Murray
O britânico Andy Murray discordou nesta segunda-feira do ex-jogador John McEnroe que apontou o Aberto dos Estados Unidos, com início nesta segunda-feira, como a melhor chance do tenista de Dunblane conquistar um Grand Slam em sua carreira, por conta dos problemas enfrentados por seus principais rivais.

"É besteira falar uma coisa dessas, que Federer não está jogando bem, Nadal tendo dificuldades nos jogos e Djokovic com o ombro lesionado. Sei que na segunda-feira todos estarão bem", afirmou Murray. "Tenho chance de ganhar, sem dúvidas, se é a melhor ou não, não dá para saber", completou.

As declarações de McEnroe foram motivadas pelo desempenho dos principais tenistas do mundo nos torneios que antecederam o Aberto dos Estados Unidos. Os líderes do ranking sofreram para derrotar rivais que estão acostumados a superar e até mesmo Novak Djokovic, melhor jogador do ano, abandonou a final do Masters 1000 de Cincinnati conta Murray por causa de uma lesão no ombro direito.

O britânico é o quarto colocado do ranking da ATP e em sua carreira tem três vice-campeonatos de Grand Slam: o Aberto da Austrália de 2011 e 2010 e o Aberto dos Estados Unidos em 2008.

"Alguém que jogou milhares de partidas como o John sabe que com um dia ruim você pode ser eliminado. Você tem que jogar bem o evento todo para vencer e sinto que estou pronto para isso", afirmou Murray, queestreia em Nova York contra o indiano Somdev Devvarman.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.