Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Murray cogita greve caso mudanças no calendário não sejam atendidas

Tenista disse que outros jogadores não têm medo de fazer uma paralisação em busca de melhorias

Gazeta |

Com a Copa Davis em andamento, tenistas planejam uma reunião nos Masters 1000, em Xangai, para discutirem as melhoras no calendário. Andy Murray foi o porta-voz das reclamações. Ele afirmou à emissora BBC que a greve é uma possibilidade.

"Pelo que falei com alguns jogadores, eles não teriam medo de fazer isso", disse. Porém, ele espera que a greve não seja necessária. "Vamos torcer para que não chegue a esse ponto, mas, sem dúvida, vamos considerar", acrescentou.

O caso ganhou maiores proporções com as reclamações públicas de Murray e Nadal durante o Aberto dos EUA. Segundo o britânico, as exigências são simples: os tenistas querem menos torneios mandatórios e mais descanso. "Queremos poucas mudanças, coisas pequenas mesmo. Duas ou três semanas de descanso durante o ano, menos torneios, não é algo impossível", concluiu.

Leia tudo sobre: andy Murrayatp

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG