Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Mello para no jovem Dolgopolov e frustra torcida brasileira

Ucraniano revelação de 22 anos fez 2 a 0 na semifinal do Aberto do Brasil e decidirá título contra Almagro

Gazeta |

O Brasil ficou sem representante na final do Aberto do Brasil (ATP 250 da Costa do Sauípe). O campineiro Ricardo Mello não foi páreo para o ucraniano Alexandr Dolgopolov e foi eliminado por 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/1.

Na decisão, a sensação de 22 anos (quadrifinalista no Aberto da Austrália, quando eliminou o francês Tsonga e o sueco Soderling) tentará o primeiro título no circuito profissional contra o espanhol Nicolás Almagro, que derrotou o argentino Juan Ignácio Chela, de virada, por 2 sets a 1 (1/6, 6/2 e 6/4).

Assim como em 2005, quando perdeu para o espanhol Rafael Nadal, e em 2010, ano que foi eliminado por Juan Carlos Ferrero, o tenista verde-amarelo - que empolgou ao bater, nas quartas de final, o também espanhol Pablo Andujar em apenas uma hora - parou nas semifinais.

AE
Ricardo Mello em ação na semifinal desta sexta-noite na Bahia

Consistente, Dolgo quebrou o serviço de Mello logo no primeiro game e passou a jogar no erro do brasileiro, que não soube conter o ímpeto do jovem. Mello, que viu o europeu fazer 6/2, não havia perdido nenhum set no saibro baiano até o momento.

Na segunda parcial, a superioridade do ucraniano ficou ainda mais nítida. Prova disso foi a vantagem obtida: 3 a 0. Encurralado, Mello não conseguiu uma reviravolta e amargou mais uma frustração na principal competição de tênis do país. O embate teve fim em 59 minutos.

Após um início de ano surpreendente, Dolgopolov pode seguir os passos de Rafael Nadal. Em 2005, o atual líder do ranking mundial era pouco conhecido e, após levantar o troféu do torneio, despontou para o cenário internacional e passou a colecionar títulos pelo mundo.
 

Leia tudo sobre: mellodolgopolovsauípeaberto bratp 250atpalmagro

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG