Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Impecável, Djokovic elimina Federer e briga pelo bi na Austrália

Sérvio faz 3 sets a 0, com parciais de 7/6 (7-3), 7/5 e 6/4, no suíço e se garante na decisão do primeiro Grand Slam da temporada

Pedro Taveira, iG São Paulo |

AFP
Em jornada inspirada, Djokovic acabou com quaisquer chances de Federer nesta quinta-feira
De um lado, aquele que é candidato (e já considerado por muitos) a melhor jogador da história, tetracampeão do Aberto da Austrália. Do outro, com um troféu em Melbourne, um jovem de puro talento e força física que busca seu espaço no meio de dois monstros do tênis mundial. E, diante de Roger Federer e todo seu favoritismo, Novak Djokovic levou a melhor na semifinal do primeiro Grand Slam da temporada.

Em partida impecável na manhã desta quinta-feira, o sérvio conseguiu fazer 3 sets a 0 no suíço, com parciais de 7/6 (7-3), 7/5 e 6/4, após duas horas e 59 minutos de disputa. Esta é a segunda vez que Djokovic chega à decisão na Austrália – ficou com a taça em 2008. Agora ele espera o vencedor do jogo entre o britânico Andy Murray e o espanhol David Ferrer.

"Você não sabe se está se sentindo excitado porque está a um jogo de um título de Grand Slam, ainda mais derrotando Roger [Federer]. É difícil dizer. Estou apenas feliz de praticar meu melhor tênis", comemorou Djokovic. "Eu tinha que aproveitar minhas chances. No segundo set eu tive uma queda e, se eu perdesse, Deus sabe para que direção a partida iria".

O sérvio agradeceu ainda o apoio da torcida, que fez muito barulho na Arena Rod Laver nesta quinta. "O Aberto da Austrália é um torneio especial porque há muitas nações. Às vezes você se sente em um jogo de futebol. Para nós tenistas não é comum, mas é ótimo receber essa torcida", disse.

Este foi o 20º duelo entre os tenistas ao longo de suas carreiras e apenas a sétima vitória de Djokovic. Seu último triunfo havia sido na semifinal do Aberto dos Estados Unidos da temporada passada. Quando se sagrou campeão do Grand Slam australiano, o sérvio bateu Federer também na fase semifinal.

Com a derrota, o suíço perde a chance de se isolar como maior vencedor do Aberto da Austrália na Era Aberta – ele tem o mesmo número de conquistas que André Agassi. Desperdiça também a oportunidade de se reaproximar de Rafael Nadal na briga pelo topo do ranking da ATP. Já Djokovic, número 3 do mundo, pode voltar a lutar com Federer pela vice-liderança.

O jogo
Como era de se esperar, a partida começou muito equilibrada. Tanto Federer quanto Djokovic sacavam bem e não tinham seus serviços ameaçados. O suíço conseguiu apenas um break point no primeiro set, mas não converteu. A igualdade entre os atletas se refletia em outros fundamentos, como a quantidade de winners (15 a 10 para Federer) e erros não-forçados (Djokovic errou menos: 10 a 15), assim como o aproveitamento nas subidas à rede (70% para o sérvio e 86% para o suíço).

AP
Aparentemente sem confiança, Federer arriscou pouco e pagou o preço por isso diante de Djokovic
O vencedor desta primeira parcial só poderia sair mesmo no tie-break, e aí Federer vacilou. Mesmo sem arriscar, o número 2 do mundo perdeu pontos importantes e ofereceu pouca resistência ao rival. Melhor para Djokovic, que anotou 7-3 e se colocou em vantagem no confronto.

Se o serviço consistente foi a marca do primeiro set, não se pode dizer o mesmo do segundo. Djokovic conseguiu uma quebra de saque logo no terceiro game e abriu 2/1, mas viu Federer reagir na disputa e devolvê-la na sequência, empatando a parcial. Para piorar a situação do sérvio, sofreu novo revés no sexto game e viu o suíço abrir 4/2.

Mas, quando parecia tudo certo para Federer fechar o set e empatar o jogo, eis que Djokovic ressurgiu. O suíço sacava em 5/3 e precisava apenas confirmar seu serviço. Precisava, mas não o fez. O sérvio cresceu em quadra, parou de errar e quebrou o saque do adversário, se mantendo vivo na parcial. Federer, por sua vez, sentiu o golpe. Depois de ver Djokovic manter seu serviço e igualar o set em 5/5, o suíço, mostrando pouca confiança em seus ataques, sofreu nova quebra. No 13º game, o empolgado sérvio foi com tudo para cima para fechar em 7/5.

AP
Torcida sérvia marcou presença na Arena Rod Laver para assistir à vitória de Djokovic sobre Federer

O terceiro set começou como os anteriores: muito equilíbrio. Mas, pouco a pouco, a superioridade de Djokovic nos pontos decisivos foi ficando evidente. O sérvio batalhou muito no segundo game para não ter seu serviço quebrado – Federer teve três break points –, e mais ainda no game seguinte para derrubar o saque do suíço e abrir 2/1.

No oitavo game desta parcial, Federer mostrou que não é à toa que é um dos maiores tenistas de todos os tempos. Quando Djokovic sacava em 4/3, o suíço quebrou o serviço do rival e voltou ao jogo. Pelo menos foi o que pareceu. O sérvio devolveu a quebra no game seguinte e, sacando em 5/4, fechou o set e a partida em 6/4, acabando com o sonho do pentacampeonato do suíço.

Leia tudo sobre: federerdjokovicatpaberto da austrália

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG