Campeão do Australian Open 2011 lembrou das dificuldades políticas de seu país na comemoração de mais um título

Novak Djokovic reforçou neste domingo seus laços com a Sérvia. Após conquistar pela segunda vez o Aberto da Austrália, ao bater na decisão o britânico Andy Murray, o terceiro colocado do ranking mundial dedicou o feito ao povo de seu país e à sua família. O tenista de 23 anos já havia feito gesto semelhante em dezembro do ano passado, quando ofereceu aos sérvios o título da Copa Davis, contra a França.

"Dedico este título à minha família, meus irmãos, à minha garota, Jelena, que está em casa, e a todos que têm ficado a meu lado nesses anos", disse Djokovic, emocionado. "Este tem sido um período duro para nossa gente na Sérvia. Temos tentado todo dia dar um presente a nosso país, então este troféu é para ele."

Dono de 19 títulos no circuito profissional, Djokovic é ídolo nacional na Sérvia e apontado como uma das maiores personalidades do país, que ainda enfrenta conflitos étnicos e políticos que se arrastam desde os anos 90.

Com a conquista do Aberto da Austrália, Djokovic ganhou 1640 pontos e ficará a 85 de Roger Federer, segundo colocado da lista da ATP. Campeão do Grand Slam em 2010, o suíço parou nas semifinais da edição deste ano, quando foi derrotado pelo próprio sérvio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.