A única representante brasileira no Hall da Fama até o momento é Maria Esther Bueno, dona de 18 títulos de Grand Slam

Maior tenista brasileiro de todos os tempos, Gustavo Kuerten é um dos indicados para fazer parte do Hall da Fama do tênis mundial. Ao lado da norte-americana Jennifer Capriati e do russo Yevgeny Kafelnikov, um dos seus principais rivais, Guga poderá ser confirmado na classe de 2012 se for aprovado por 75% da imprensa internacional, em votação que acontecerá em janeiro do próximo ano. 

Getty Images
Guga beija o troféu do tricampeonato em Roland Garros, em 2001
Caso seja confirmado, Gustavo Kuerten vai figurar ao lado de nomes como John McEnroe, Bjorn Borg, Pete Sampras, entre outros. Em 2011, o norte-americano Andre Agassi foi um dos que adentraram neste seleto grupo. A única representante brasileira no Hall da Fama até o momento é Maria Esther Bueno , dona de 18 títulos de Grand Slam. 

Para ser indicado, o tenista precisa "alcançar um patamar distinto de competitividade em nível internacional", além de "apresentar integridade, esportividade e caráter", e não conquistar nenhum resultado significante nos últimos cinco anos. O brasileiro se aposentou há apenas três anos, mas já não vinha competindo em alto nível em suas últimas temporadas por conta de uma lesão crônica no quadril. 

Guga conquistou um total de 20 títulos em simples, além de oito de duplas, ao longo de sua carreira profissional, iniciada em 1995. Ao todo foram 358 vitórias contra 191 derrotas em jogos de simples. No final do ano 2000, ele alcançou o primeiro lugar do ranking da ATP , permanecendo no topo por 43 semanas. 

O brasileiro, contudo, ficou mais conhecido por suas conquistas em Roland Garros . A primeira, em 1997, surpreendeu o mundo. Viria a repeti-la em 2000 e 2001. Outro título que ficou marcado em sua trajetória foi o da Masters Cup de 2000, em Lisboa, quando superou os favoritos Sampras e Agassi para chegar ao posto de número 1 do mundo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.