Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Federer ignora rumores de que está em decadência: "É lamentável"

Suíço lembrou que ainda tem apenas 29 anos e que conquistou "mais do que qualquer um na última década"

Gazeta |

Após a vitória surpreendentemente fácil de Rafael Nadal, número um do mundo, contra Roger Federer, 3º no ranking, por 6/2 e 6/3, pelas semifinais do Masters 1000 de Miami, o suíço negou que seu jogo esteja decadente. Ele frisou que ainda tem chão para se recuperar no circuito e na classificação.

"Gostaria de jogar melhor com esses caras, mas as coisas são assim. Não sinto que tenho 35 anos, como vocês dizem. Só tenho 29 e muitos anos pela frente", declarou o suíço após a partida, fazendo referência ao fato de não ter vencido nenhum tenista do top 10 nesse ano.

"Foi um dia apagado para mim", acrescentou, lembrando que as condições de calor e umidade da cidade da Flórida o atrapalharam durante sua partida, na qual ele queria finalizar os pontos rapidamente. "Isso não é desculpa, são fatos", cravou.

"Todo mundo diz que eu não vou ganhar mais nada. É lamentável. Acredito que conquistei mais do que qualquer um na última década e continuo respondendo esse tipo de coisa até o dia em que vou cansar de falar sobre o fim de carreira. Ainda estou jogando bem", finalizou o suíço.

Rafael Nadal, por sua vez, afirmou que a partida foi mais fácil do que ele esperava, e que seu adversário cometeu mais erros do que de costume. "Por isso eu tive mais quebras", admitiu após o jogo.

A final do Masters 1000 de Miami será decidida, neste domingo, entre o sérvio Novak Djokovic, vice-líder do ranking de entradas da ATP, e o numero um, Rafael Nadal, da Espanha. Os dois protagonizaram a final de Indian Wells, no mês passado, em que Djokovic saiu vencedor.

Leia tudo sobre: federernadalatpmiami

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG