Tenista suíço quebra outro recorde com seu sexto título no torneio que reúne os oito melhores da temporada

selo

Roger Federer aumentou neste domingo a sua já incrível coleção de feitos históricos no tênis. Com a vitória sobre o francês Jo-Wilfried Tsonga por 2 sets a 1, em Londres, na Inglaterra, ele conquistou o título do ATP Finals pela sexta vez na carreira, tornando-se o maior campeão do torneio que encerra a temporada e existe desde 1970. Além disso, esse suíço de 30 anos atingiu números que vão lhe consolidando como o melhor tenista de todos os tempos.

Com título neste domingo, Federer chegou ao seu 70º título da ATP na carreira
Getty Images
Com título neste domingo, Federer chegou ao seu 70º título da ATP na carreira
Os números da carreira de Federer são impressionantes. Neste domingo, ele disputou a sua 100ª final em torneios do circuito da ATP e conquistou o 70º título - entre tantos troféus, estão 16 do Grand Slam, um recorde absoluto. E, ao ganhar de Tsonga, o suíço se tornou o sexto tenista com maior número de vitórias na história: agora são 807, ultrapassando o sueco Stefan Edberg - o líder dessa estatística é o norte-americano Jimmy Connors, com 1.242.

No ATP Finals, torneio que reúne os oito melhores tenistas da temporada e já teve outros nomes no passado, Federer tem agora o recorde de seis títulos, deixando para trás o norte-americano Pete Sampras e o checo Ivan Lendl, que ganharam cinco vezes cada. Antes, o suíço venceu a competição nos anos de 2003, 2004, 2006, 2007 e 2010 - esteve também na decisão da edição de 2005, mas perdeu para o argentino David Nalbandian em Xangai e terminou como vice-campeão.

Na edição deste ano do ATP Finals, Federer dominou completamente a disputa. Embalado pela conquista de dois títulos seguidos, no Torneio da Basileia e no Masters de Paris, ele ganhou os cinco jogos que realizou em Londres, atingindo uma série invicta de 15 partidas. Na primeira fase, venceu o próprio Tsonga na estreia e ainda superou o espanhol Rafael Nadal e o norte-americano Mardy Fish. Depois, na semifinal, derrotou o espanhol David Ferrer.

Na decisão do título em Londres, Federer voltou a reencontrar Tsonga, de quem tinha vencido também na final do Masters de Paris, há duas semanas. E, controlando bem as ações em quadra, o suíço ganhou do número 6 do mundo por 6/3, 6/7 (6/8) e 6/3, após 2 horas e 19 minutos de partida. Assim, passou a ter oito vitórias em 11 jogos no histórico do confronto com o francês.

Com a campanha vitoriosa no ATP Finals, Federer faturou um prêmio de US$ 1,63 milhão - Tsonga levou US$ 740 mil pelo vice-campeonato -, atingindo mais de US$ 66 milhões de premiação ao longo da carreira. Além disso, o suíço somou pontos para recuperar o terceiro lugar do ranking mundial, ultrapassando o escocês Andy Murray na lista a ser atualizada nesta segunda-feira.

Duplas

Também neste domingo, em Londres, foi disputada a decisão do torneio de duplas do ATP Finals. O bielo-russo Max Mirnyi e o canadense Daniel Nestor conquistaram o título, após ganharem dos poloneses Marius Fyrstenberg e Marcin Matkowski por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/3.

Número 3 do ranking mundial das duplas, os veteranos Max Mirnyi e Daniel Nestor, que estão com 34 e 39 anos, respectivamente, somaram o quarto título na atual temporada - uma das conquistas foi em Roland Garros, torneio do Grand Slam disputado entre maio e junho, em Paris, na França.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.