Tamanho do texto

Tenista suíço confirmou seu favoritismo e decidirá título em casa, contra Novak Djokovic

Atuando em casa, o suíço Roger Federer justificou o seu favoritismo diante do velho freguês Andy Roddick e assegurou vaga, neste sábado, na final do Torneio de Basileia. O tenista suíço venceu por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/4, naquele que foi o seu 20º triunfo contra do rival norte-americano em 22 confrontos disputados até hoje entre os dois jogadores.

Com a vitória sobre Roddick, Federer terá pela frente na decisão deste domingo o sérvio Novak Djokovic, que neste sábado superou o seu compatriota Viktor Troicki por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/4) e 6/4.

O confronto entre Federer, cabeça de chave número 1, e Djokovic, o segundo, irá marcar a reedição da decisão do ano passado na Basileia, quando o sérvio estragou a festa da torcida suíça ao ganhar por 2 sets a 1. A derrota, na ocasião, impediu o tetracampeonato seguido do tenista local, que foi campeão da competição em 2006, 2007 e 2008.

Para se garantir na decisão, Federer exibiu grande eficiência no saque. Além de contabilizar 13 aces, contra apenas quatro de Roddick, ele ganhou 94% dos pontos que disputou quando acertou o primeiro serviço.

Caso consiga dar o troco em Djokovic pela derrota no ano passado, Federer irá alcançar o 65º título da sua carreira, depois de ter batido o sérvio por outras duas vezes já neste ano, nos Masters 1.000 do Toronto e Xangai. Em meio a estes dois jogos, porém, ele sofreu uma derrota amarga para o rival, que eliminou o ex-líder do ranking mundial na semifinal do US Open, por 3 sets a 2.

Até hoje, Federer ganhou 11 dos 17 confrontos que travou com Djokovic, atual terceiro colocado do ranking mundial, logo atrás justamente do rival da final deste domingo.