Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Em batalha de três horas, Djokovic bate Murray e decide com Nadal

Sérvio correu sério risco de perder sua invencibilidade, mas venceu e vai enfrentar o número 1 do mundo

Gazeta |

AFP
Dessa vez Djokovic suou muito para manter a sua invencibilidade na temporada
Melhor tenista da temporada 2011, o sérvio Novak Djokovic teve muita dificuldade, mas venceu a batalha de três games e três horas de duração contra o britânico Andy Murray, número 4º do ranking mundial, por 6/1, 6/3 e 7/6 (7-2) e se classificou para a final do Masters 1000 de Roma, na Itália, na qual enfrentará o número um Rafael Nadal, no próximo domingo.

Djokovic quis mostrar a que veio logo no início da partida, confirmando seu saque e impondo uma quebra. Murray se recuperou e devolveu o break-point convertido, mas não conseguiu confirmar sua reação, perdendo mais um game no saque. Com o controle da primeira parcial em suas mãos, o sérvio fechou tranquilo com o placar de 6/1. Na segunda, o escocês voltou ao duelo forte na devolução e no saque. No sexto game, conquistou uma quebra chave para pular à frente e, com as confirmações de ambos os lados, igualou o embate.

O terceiro set reservou muitas emoções para a torcida de Roma. Murray errou na rede durante o quarto game, o que lhe custou uma quebra, entretanto, recuperou-se no seguinte, devolveu e confirmou seu serviço para deixar tudo igual em 3 a 3. Logo depois, o sérvio, que não possuía nenhum erro não forçado até então na partida, cometeu quatro de uma vez e foi quebrado, porém também contou com os equívocos de seu adversário para fazer a sua parte na devolução.

Com 4 a 4 o placar, o sérvio reclamou de dores, enquanto Murray lutou muito para conseguir quebrar mais uma vez o saque do número 2, em um game muito disputado. Com o saque para fechar o jogo, mais uma vez o quarto melhor do mundo desperdiçou a chance de fechar o duelo e, com uma dupla falta, perdeu seu saque mais uma vez. Com a confirmação dos dois lados, a partida, que já durava mais de 2h30, foi para o tie-break.

AFP
No terceiro set, Djokovic conseguiu quebrar o serviço de Murray para seguir no jogo

Na decisiva, pesou a experiência de quem ainda não perdeu neste ano, e Djokovic abriu 5 a 1, quando foi parado por um ace do escocês. No entanto, mais forte após a maratona, o melhor tenista da temporada voltou ao saque para fechar a batalha e carimbar sua vaga à final italiana.Na decisão, Djokovic enfrentará o espanhol Rafael Nadal, que mais cedo eliminou o francês Richard Gasquet, com parciais de 7/5 e 6/1. A partida de amanhã vale como uma revanche recente para o espanhol, superado pelo sérvio na final do Masters 1000 de Madri, no começo do mês.

Até o jogo de hoje, Djokovic possuía 5 vitórias contra 3 de Murray na carreira. O último encontro dos atuais números 2 e 4 do ranking havia sido na final do Aberto da Austrália deste ano, quando 'Djoko' levou a melhor mais uma vez e faturou o primeiro Grand Slam do ano por 6/4, 6/2 e 6/3.

Leia tudo sobre: masters 1000novak djokovicandy murrayatp

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG