Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Djokovic vence final histórica contra Nadal e leva Aberto dos EUA

Em jogo empolgante, que durou mais de quatro horas, tenista sérvio confirmou supremacia na temporada

iG São Paulo* |

AFP
Novak Djokovic rebate bola durante a final em Nova York
O sérvio Novak Djokovic abrilhantou uma temporada praticamente perfeita com o título do último Grand Slam do ano. Superado por Rafael Nadal na final do Aberto dos EUA de 2010, ele se vingou da derrota no último ano, venceu por 3 sets a 1, parciais de 6/2, 6/4, 6/7 (3-7) e 6/1, e conquistou pela primeira vez o torneio disputado em Flushing Meadows, após 4h10min de jogo.

Em 2011, este foi o décimo título de Djokovic, o terceiro de Grand Slam. Ele só foi derrotado duas vezesna temporada: na semifinal do Aberto da França, pelo suíço Roger Federer, e na final do Masters 1000 de Cincinnati, quando abandonou o jogo contra o britânico Andy Murray.

O confronto entre o sérvio e Nadal é recorrente nesta temporada. Foi o sexto jogo entre eles, todos em finais de torneio, com seis vitórias do sérvio. Além da partida desta segunda, eles já haviam se encontrado nas decisões dos Masters 1000 de Indian Wells, Miami, Madri e Roma, e em Wimbledon.No histórico do confronto, Djokovic segue diminuindo a vantagem de Nadal, que agora tem 16 vitórias contra 13 do rival.

Na entrega dos troféus, o espanhol reconheceu a superioridade do atual número um do mundo na temporada. "Obviamente estou desapontado, mas dou meus parabéns ao Novak pelo que ele fez esse ano, que provavelmente será impossivel de repetir. Tentei ser agressivo, perdi muitas finais para ele esse ano e o que posso fazer é continuar tentando dar o meu melhor sempre", disse antes de lembrar os dez anos dos atentados de 11 de setembro , relembrados no último domingo em Nova York.

Djokovic, usando um boné do Departamento de Bombeiros da cidade, também citou a data histórica em seu discurso. "Estou tendo um ótimo ano, mas todas as vezes que enfrento Rafa é um grande desafio, por isso gostaria de parabenizar ele. E como ele fez, gostaria de dividir minha compaixão com as famílias das vítimas do 11 de setembro. Isso é muito mais importante que o esporte. Nós temos que saber o quanto devemos estar felizes por estarmos vivos", afirmou o campeão.

O jogo

Após confirmar o seu serviço no primeiro game de jogo, Nadal conseguiu quebrar o saque de Djokovic, abusando de trocas de bolas com slices sem peso, mas o sérvio não se abalou. Jogando de forma agressiva, conseguiu encurralar o espanhol e ganhou seis games seguidos para fechar o primeiro set.

Nadal também começou a segunda parcial com força e venceu os dois primeiros games. O terceiro foi uma batalha. Eles duelaram por mais de 15 minutos, até que Djokovic aproveitou seu sexto break point e devolveu a quebra. Assim como no primeiro set, o sérvio aproveitou o embalo e encaixou boa sequência, vencendo os quatro games seguintes.

O espanhol não se deu por vencido, continuou lutando contra os golpes potentes e fundos do líder do ranking mundial e conseguiu empatar o segundo set por 4/4. Djokovic manteve o jogo em ritmo acelerado, venceu mais uma vez o serviço de seu adversário e sacou para fechar em 6/4.

Em clara desvantagem na partida, Nadal começou a jogar de forma mais solta no terceiro set e, pela primeira vez, ofereceu resistência direta a Djokovic. A parcial seguiu empatada até o 11º game, em que o sérvio acertou bela esquerda na paralela para quebrar o saque do espanhol. O líder do ranking não conseguiu confirmar seu serviço e o set foi para o tie-break. O vigor físico foi decisivo para Nadal, que marcou 7-4 e forçou o quarto set.

Djokovic abriu a parcial confirmando seu saque, mas demonstrou sentir dores nas costas e pediu atendimento médico em quadra. A parada fez bem ao sérvio, que abriu 3/0 e ganhou confiança para o restante do set. Com o espanhol enfrentando dificuldades de movimentação por conta das dores na coxa direita, o líder do ranking mundial atropelou e fechou em 6/1.

* com Gazeta Press

Leia tudo sobre: Aberto dos EUANovak DjokovicRafael Nadal

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG