Tamanho do texto

Tenista sérvio superou o espanhol em Melbourne, na decisão mais longa da história dos Grand Slams

Tenista sérvio foi o campeão do primeiro Grand Slam do ano em decisão épica na Austrália
Getty Images
Tenista sérvio foi o campeão do primeiro Grand Slam do ano em decisão épica na Austrália
O sérvio Novak Djokovic confirmou neste domingo a sua supremacia no tênis em uma partida que entrou para a história do esporte como a final mais longa da história dos torneios do Grand Slam. O líder do ranking da ATP conquistou o seu terceiro título do Aberto da Austrália ao derrotar na decisão o espanhol Rafael Nadal, número 2 do mundo, por 3 sets a 2, com parciais de 5/7, 6/4, 6/2, 6/7 (5/7) e 7/5, em 5 horas e 53 minutos, na terceira final de Grand Slam consecutiva entre os tenistas.

Leia mais: Azarenka bate Sharapova com pneu, vence 1º Slam e é número 1 da WTA

A decisão deste domingo teve semelhanças com as anteriores, já que Djokovic também derrotou Nadal em Wimbledon e no US Open, no ano passado. Mas em ambas as situações as partidas foram vencidas por 3 sets a 1, ao contrário do que aconteceu neste domingo, quando a decisão foi ainda mais equilibrada e definida apenas no quinto set.

Além das vitórias nas últimas três decisões dos torneios do Grand Slam, Djokovic, que interrompeu a supremacia de Nadal e do suíço Roger Federer no tênis, ampliou para sete jogos a sua impressionante invencibilidade diante do espanhol. E todas essas vitórias foram em finais.

Esta foi a 30ª partida entre os tenistas, mas a primeira a ser definida em cinco sets. Apesar da vitória, Djokovic continua em desvantagem no confronto direto, com 14 vitórias e 16 derrotas. A diferença, porém, era muito maior antes do sérvio começar a dominar o tênis mundial.

Djokovic já havia sido campeão do Aberto da Austrália em 2008 e 2011. Com a conquista deste domingo, o sérvio se tornou o quarto tenista na Era Aberta a ter três ou mais títulos em Melbourne - os outros são Andre Agassi e Roger Federer, ambos tetracampeões, e o tricampeão Mats Wilander.

Veja fotos da decisão em Melbourne:

Além disso, Djokovic se tornou o quinto tenista a conquistar três títulos do torneio do Grand Slam de modo consecutivo. Além do sérvio, apenas Rod Laver, Pete Sampras, Federer e Nadal alcançaram tal feito.

Na campanha do seu terceiro título do Aberto da Austrália, Djokovic conseguiu três vitórias fáceis sobre o italiano Paolo Lorenzi, o colombiano Santiago Giraldo e o francês Nicolas Mahut. Em seguida, superou o australiano Lleyton Hewitt e a torcida local, o espanhol David Ferrer e o britânico Andy Murray, em partida definida em cinco sets.

Djokovic, de 24 anos, conquistou 29º título da sua carreira em 43 finais disputadas, sendo sete decisões de torneios do Grand Slam - ele foi vice no US Open em 2007 e 2010. O sérvio faturou dez troféus em 2011 e mostrou neste Aberto da Austrália que segue em excelente forma.

O jogo

Djokovic disparou 56 winners na final e cometeu 69 erros não-forçados contra 44 bolas vencedoras e 70 equívocos de Nadal. O sérvio obteve cinco quebras de serviço nas 16 chances, enquanto o espanhol foi mais eficiente, com três dos quatro break points convertidos. Djokovic ganhou 191 pontos na partida contra 176 de Nadal.

A primeira quebra de serviço da final deste domingo foi conquistada por Nadal no quinto game. Em seguida, o espanhol abriu 4/2 no primeiro set, mas viu Djokovic devolver a quebra no oitavo game e fazer 5/4 em seguida. Porém, o espanhol obteve nova quebra no 11º game, confirmou o seu saque e fechou a parcial em 7/5.

Djokovic reagiu no segundo set. O tenista sérvio obteve quebra de serviço no quarto game, abriu 4/1 e sacava para fechar a parcial quando liderava por 5/2. Porém, Nadal quebrou o saque do sérvio, mas em seguida não conseguiu confirmar o seu serviço, permitindo o triunfo de Djokovic por 6/4.

O sérvio manteve a final sob controle no terceiro set. Sem grandes problemas para confirmar o seu serviço, ele perdeu apenas dois pontos no seu saque. Além disso, Djokovic devolvia bem o saque de Nadal e obteve uma quebra no quarto game. E fechou a parcial em 6/2 ao conseguir outra quebra de serviço no oitavo game.

O quarto set foi extremamente equilibrado e precisou ser paralisado após o oitavo game, quando estava empatado por 4/4, por conta da chuva, que forçou o fechamento do teto da quadra em Melbourne. Após o reinício, o duelo seguiu no mesmo ritmo. Assim, a parcial foi para o tie-break, que foi vencido por Nadal, levando a decisão para o quinto set.

No set decisivo, Nadal conseguiu quebrar o serviço de Djokovic no sexto game. A reação do sérvio, porém, foi imediata, com a quebra de saque no game seguinte. A partida seguiu equilibrada até o 11º game, quando o número 1 do mundo obteve nova quebra de serviço. Em seguida, confirmou o seu saque, fechou a parcial em 7/5 e a decisão em 3 sets a 2 para faturar o seu terceiro título do Aberto da Austrália.