Tenista conquistou seu sexto título em seis competições disputadas em 2011 e se consolidou como o melhor da temporada

Mesmo jogando no saibro, especialidade do adversário, e no país de Rafael Nadal, o sérvio Novak Djokovic levou a melhor, neste domingo, e garantiu o título do Masters 1000 de Madrid. A decisão teve fim em 2 sets a 0, parciais de 7/5 e 6/4.

Com a vitória sobre o número 1 do mundo, Djokovic aumenta para 34 o número de vitórias consecutivas, sendo 32 esse ano e 2 no final do 2010, e se consolida como o melhor tenista do mundo em 2011.

Campeão, Djokovic posa ao lado de Nadal com seu troféu
AFP
Campeão, Djokovic posa ao lado de Nadal com seu troféu

Essa foi a terceira decisão de Masters 1000 protagonizada pelos dois tenistas esse ano e, em todas elas, o sérvio levou a melhor sobre Nadal (Indian Wells, Miami e Madri).

Ao contrário da apatia do sábado, Djokovic não tomou conhecimento do atual líder da ATP (Associação de Tênis Profissional), protagonizou duas quebras e abriu, logo de cara, um incrível 4/0.

No entanto, quando o duelo caminhava para mais uma vitória do sérvio sobre o ibérico na temporada, o anfitrião se recuperou e, com a firmeza de sempre, empatou em 4/4.

A partir daí, os tenistas passaram a se estudar e, na decisão do set, o embalado Djokovic teve sorte. Duas bolas resvalaram na fita e caíram na quadra de Nadal: 7/5.

Na segunda parcial, o equilbrío foi ainda mais nítido. E, novamente, o número 2 do mundo teve mais frieza nos momentos decisivos e saiu da quadra espanhola como campeão. Com o resultado, obtido na casa e no piso de Nadal, Djokovic prova que tem totais condições de chegar à liderança do ranking mundial.

Além disso, o sérvio vem diminuindo a diferença no retrospecto entre os dois. Agora são 16 vitórias de Nadal e dez de Djokovic. O possível próximo confronto entre os dois será no Masters 1000 de Roma, outro torneio disputado sobre a terra batida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.