Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Com dicas do irmão ex-top 40, argentina vive auge e faz quartas em SP

Carolina Zeballos, de 20 anos, ocupa o 509º posto da lista de simples e é a 517ª na classificação de duplas, seu recorde

Gazeta |

Influenciados pelo pai, Horácio e Carolina Zeballos apostaram na carreira de tenista. A jovem de 20 anos, com dicas do irmão mais velho, vive a melhor fase de sua carreira em São Paulo e enfrenta a peruana Patrícia Ku Flores como cabeça de chave número 6 nas quartas de final do ITF realizado no Clube Espéria, na manhã desta quinta-feira.

"Meu irmão é um exemplo a seguir. Ele me motiva a estar sempre com toda vontade dentro da quadra", disse Carolina, fã das compatriotas Gabriela Sabatini, campeã do Aberto dos Estados Unidos-1990, e Gisela Dulko, atual melhor sul-americana do ranking mundial (52º). "Admiro muito o jogo e a personalidade das duas".

Horácio Zeballos, 26 anos, alcançou o 41º lugar do ranking mundial de simples e foi o 32º em duplas, modalidade na qual conquistou seus dois títulos, Buenos Aires 2010 e Munique 2011. Ao lado do astro David Nalbandian, ele jogou a semifinal da Copa Davis 2010 diante da França.

Para Carolina, os feitos logrados pelo irmão provam que ela também é capaz de alcançar seus próprios objetivos. "É uma motivação extra. Além disso, o Horácio sempre me transmite toda a experiência que tem e isso me ajuda muito", declarou a jovem.Na semana passada, Carolina disputou um torneio na capital paulista, enquanto Horácio atuou em Campos do Jordão. A proximidade entre os dois irmãos argentinos é uma raridade ao longo da temporada, mas ambos procuram manter contato constante.

"Somos muito unidos, porém infelizmente, por nossas carreiras, não podemos nos ver com a frequência que gostaríamos. Mesmo assim, sempre nos comunicamos por telefone, mensagens ou vídeo-conferências. Conseguimos nos falar quase todos os dias", explicou a jovem.

Dentro da quadra, Carolina se diz parecida com o irmão. "Nós dois ficamos nervosos facilmente. Quanto ao jogo, ambos atuamos de maneira agressiva", disse a jovem, que costuma falar sozinha e gritar após jogadas erradas, além de dar tapas no próprio rosto.

Atualmente, Carolina ocupa o 509º posto da lista de simples e é a 517ª na classificação de duplas, seu recorde. "Acima de tudo, estou num momento de crescimento e aprendizado de muitas coisas. É o melhor momento da minha carreira", afirmou a argentina, com a meta de encerrar a temporada entre as 400 melhores.

Leia tudo sobre: Carolina Zeballos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG