Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Com chance de repetir Rod Laver, Nadal vê favoritismo de Federer

Atual número um do mundo, espanhol estreia contra o brasileiro Marcos Daniel no Aberto da Austrália

Gazeta |

Atual campeão de Roland Garros, Wimbledon e do Aberto dos Estados Unidos, Rafael Nadal pode repetir o feito logrado em 1969 pelo australiano Rod Laver, o último tenista a deter os quatro Grand Slams. No entanto, o espanhol vê o suíço Roger Federer como principal favorito em Melbourne.

"Cada torneio é completamente diferente. Sinto que se conseguir jogar no meu melhor nível, tenho chance de chegar na segunda semana e aí tudo pode acontecer. Mas tenho certeza que me sinto menos favorito do que Federer e não mais favorito que Djokovic, Murray, Soderling e esse tipo de jogadores", declarou.

No início de sua tentativa de igualar o lendário Rod Laver, Nadal enfrenta o brasileiro Marcos Daniel. Nos dois confrontos anteriores, o atual número 1 do mundo venceu sem perder sets. Na véspera do começo do Aberto da Austrália, o espanhol procura minimizar a chance de repetir o ex-jogador.

"É muito, muito difícil. O tênis é um esporte muito competitivo e muitos jogos são decididos por poucos pontos. É melhor falarmos de outra coisa, porque não posso nem imaginar isso", afirmou Nadal na entrevista coletiva prévia ao início do primeiro Grand Slam da temporada.

O espanhol conquistou a edição de 2009 do Aberto da Austrália. No ano passado, ele abandonou no terceiro set diante do inglês Andy Murray nas quartas de final. Nadal garante que sua condição física atual é boa, mas admite ainda não estar na melhor forma.

Nas últimas temporadas, ele e Federer vêm travando uma disputa pessoal pelo topo do ranking da ATP. Aos 24 anos, o espanhol acredita que a rivalidade com o suíço não será prolongada por muito tempo, já que vê "muitos jogadores jovens" com potencial para brigar na elite.

"O importante é manter a motivação para melhorar o seu tênis e acho que essa é a razão pela qual o Roger está há tanto tempo no topo. Sou um jogador melhor do que era há três ou quatro anos e isso é um motivo importante de satisfação pessoal. É por isso que treino todos os dias", encerrou.

Leia tudo sobre: tênisaberto da austráliaRafael Nadal

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG