Robert Kendrick teve punição reduzida de um ano para oito meses

selo

A CAS (Corte Arbitral do Esporte), instância máxima da justiça desportiva mundial, anunciou nesta segunda-feira a redução da pena do tenista norte-americano Robert Kendrick. Flagrado no exame antidoping, ele tinha sido suspenso inicialmente por um ano pela ITF (Federação Internacional de Tênis), mas a punição caiu agora para oito meses. 

Kendrick foi flagrado durante a disputa de Roland Garros, no final de maio, em Paris, na França, quando o exame deu positivo para a substância proibida metilhexaneamina. Ele alegou inocência, dizendo ter tomado um comprimido para combater o "jet lag" (desgaste pela viagem de avião). Mesmo assim, acabou punido com a suspensão de um ano. 

O tenista de 31 anos, então, entrou com recurso na CAS pedindo uma suspensão de no máximo três meses para que pudesse disputar o Aberto dos Estados Unidos, o quarto e último Grand Slam da temporada, que começa na próxima segunda-feira, em Nova York. O caso, inclusive, teve o julgamento agilizado para que o resultado saísse antes do torneio. 

Mas Kendrick não conseguiu o que queria. Mesmo com a redução da pena, ele não poderá disputar o torneio e só estará liberado para voltar a jogar em janeiro. O norte-americano chegou a ser o número 69 do mundo, há dois anos, mas ocupa hoje o 120º lugar no ranking. E nunca conquistou um título em torneios da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.