Briga pelo título da Fed Cup entre Rússia e República Tcheca começa no dia 5 de novembro, em Moscou

Às vésperas da decisão da Fed Cup, o capitão da Rússia, Shamil Tarpischev, lamentou a ausência da número 2 do mundo Maria Sharapova e pediu atenção com a tcheca Petra Kvitova, principal destaque das rivais. A briga pelo título começa no dia 5 de novembro, em Moscou.

Tarpischev chamou Sharapova para o primeiro duelo contra a Itália, em fevereiro. A russa jogou apenas uma partida e perdeu para Virginie Razzano, por 2 a 0. Ela nunca mais foi chamada. "É uma situação difícil, pois ela vive na América e seu calendário não costuma permitir muito tempo de preparação para a Fed Cup", explicou.

Para o técnico, o favoritismo do duelo é da República Tcheca, embora a Rússia tenha três tenistas no top 20 do ranking contra apenas uma das adversárias.

Vera Zvonareva (6ª), Anastasia Pavlyuchenkova (15ª), Svetlana Kuznetsova (19ª) e Maria Kirilenko (27ª) são as representantes russas contra Petra Kvitova (3ª), Lucie Safarova (24ª), Lucie Hradecka (46ª) e Kveta Peschke (2ª nas duplas). A principal preocupação de Tarpischev é com a campeã de Wimbledon.

"Julgando pelos resultados mais recentes, eu diria que a equipe tcheca aparece como favorita, já que nossas meninas não venceram nada neste último mês. Tudo dependerá de como está Kvitova. Ela é rápida em quadra e consegue acelerar bem as bolas. A condição física também será um fator decisivo. Todas estarão cansadas", disse o treinador.

A última tenista, das que vão defender a Rússia, a conquistar um título foi Zvonareva, em setembro, no Azerbaijão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.