Canhoto como o brasileiro, Andrés Gómez conquistou 21 títulos e alcançou o quarto lugar no ranking da ATP

O brasileiro Gustavo Kuerten e o equatoriano Andrés Gómez são os únicos tenistas sul-americanos e não argentinos que já conquistaram um título de Grand Slam em simples. Campeão da edição de 1990 de Roland Garros, o ex-jogador de 51 anos considera natural a diminuição de representantes do continente no torneio francês e dá uma dica a Thomaz Bellucci, atual número 1 nacional.

"É um jogador muito talentoso, mas precisa aprender a jogar melhor como canhoto", disse Gomez à durante a etapa de São Paulo do Circuito de Veteranos da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais), realizada na semana passada. Canhoto como o brasileiro, ele conquistou 21 títulos e alcançou o quarto lugar no ranking de simples. Em duplas, foram 33 taças, entre elas Roland Garros 1988 e o Aberto dos Estados Unidos 1986, retrospecto que rendeu a liderança da lista mundial.

Campeão em Roland Garros 1977, o argentino Guillermo Vilas foi o primeiro sul-americano a triunfar na França. Em 1990, Gomez quebrou um jejum de 13 anos ao vencer o norte-americano André Agassi na decisão e abriu caminho para os títulos de Guga (1997, 2000 e 2001) e do argentino Gastón Gaudio (2004). Atualmente, ele trabalha com a formação de jogadores equatorianos, entre eles o filho Emílio Gomez, 19 anos.

Em 2011, apenas 12 tenistas sul-americanos disputaram a chave principal de Roland Garros, o menor número desde 1998 (10). Em 2008, o torneio contou com 26 jogadores do continente, entre eles 15 argentinos - a Colômbia, o Chile, o Uruguai, o Brasil, o Peru e o Equador também mandaram representantes. Até mesmo em 1977, o número de competidores da região era superior (15 homens de sete nacionalidades). Nascido em Guaiaquil, Gomez trata a queda como algo inevitável.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.