Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Brasil agora tenta receber elite do tênis feminino

CBT afirma negociar compra de data no calendário WTA para ter torneio de ponta para mulheres em 2013

Giancarlo Giampietro, especial para o iG |

Getty Images
A alemã Andrea Petkovic, número 10 do ranking da WTA
Em suas duas primeiras edições, na Costa do Sauípe, o Aberto do Brasil dividiu suas quadras entre torneios masculino e feminino. A partir de 2003, porém, sua disputa ficou restrita aos homens. Para 2013, a CBT (Confederação Brasileira de Tênis) tenta entrar no mercado e garantir o retorno de um evento da WTA (Associação do Tênis Femino, na sigla em inglês).

Leia mais sobre o Aberto do Brasil

De acordo com o presidente reeleito da CBT, Jorge Lacerda, a confederação vem se esforçando para alargar a participação do país em torneios de elite da modalidade. A captação de torneios seria uma novidade nas atividades da CBT, em um ramo que geralmente conta com a operação de empresas especializadas em promoção de eventos, como a Koch Tavares, que organiza o torneio disputado nesta semana em São Paulo.

“É importante começar a ter o seu produto de venda, trabalhando ao lado de promotores. Grandes federações têm o seu evento também”, afirmou Lacerda. “Estamos no mercado há mais de um ano, participando das reuniões mais importantes nos grandes eventos, e ali você pode se apresentar como comprador de uma data.”

Leia mais: CBT promete cenário utópico para 2016

Conseguir um espaço no calendário da WTA ou da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) é o grande desafio. “Não existe data disponível, então alguém precisa querer vender. Queremos participar de qualquer concorrência”, disse Lacerda.

O presidente da CBT relatou que recebeu uma mensagem no dia 24 de dezembro do ano passado sobre uma possível brecha no calendário. A cidade de Marbella estaria disposta a ceder sua posição. “Já começamos a negociação com o governo da Andaluzia, está mais ou menos certo, mas não posso dar certeza.”

A decisão pode sair em março, durante a disputa do Masters 1.000 de Miami, que também conta com uma chave feminina. Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo seriam cidades nacionais interessadas em receber a competição.

Nesta temporada, o WTA de Marbella não foi agendado. Em 2011, o torneio contou com a participação da bielorrusa Victoria Azarenka e da russa Svetlana Kuznetsova como suas protagonistas. Em 2002, em sua última edição com chave feminina, o Brasil Open teve a presença da sérvia Monica Seles, já aposentada, e a russa Anastasia Myskina como campeã.

Leia tudo sobre: tênisAberto do Brasilatp 250wtaCBT

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG