CBT afirma negociar compra de data no calendário WTA para ter torneio de ponta para mulheres em 2013

A alemã Andrea Petkovic, número 10 do ranking da WTA
Getty Images
A alemã Andrea Petkovic, número 10 do ranking da WTA
Em suas duas primeiras edições, na Costa do Sauípe, o Aberto do Brasil dividiu suas quadras entre torneios masculino e feminino. A partir de 2003, porém, sua disputa ficou restrita aos homens. Para 2013, a CBT (Confederação Brasileira de Tênis) tenta entrar no mercado e garantir o retorno de um evento da WTA (Associação do Tênis Femino, na sigla em inglês).

Leia mais sobre o Aberto do Brasil

De acordo com o presidente reeleito da CBT, Jorge Lacerda, a confederação vem se esforçando para alargar a participação do país em torneios de elite da modalidade. A captação de torneios seria uma novidade nas atividades da CBT, em um ramo que geralmente conta com a operação de empresas especializadas em promoção de eventos, como a Koch Tavares, que organiza o torneio disputado nesta semana em São Paulo.

“É importante começar a ter o seu produto de venda, trabalhando ao lado de promotores. Grandes federações têm o seu evento também”, afirmou Lacerda. “Estamos no mercado há mais de um ano, participando das reuniões mais importantes nos grandes eventos, e ali você pode se apresentar como comprador de uma data.”

Leia mais: CBT promete cenário utópico para 2016

Conseguir um espaço no calendário da WTA ou da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) é o grande desafio. “Não existe data disponível, então alguém precisa querer vender. Queremos participar de qualquer concorrência”, disse Lacerda.

O presidente da CBT relatou que recebeu uma mensagem no dia 24 de dezembro do ano passado sobre uma possível brecha no calendário. A cidade de Marbella estaria disposta a ceder sua posição. “Já começamos a negociação com o governo da Andaluzia, está mais ou menos certo, mas não posso dar certeza.”

A decisão pode sair em março, durante a disputa do Masters 1.000 de Miami, que também conta com uma chave feminina. Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo seriam cidades nacionais interessadas em receber a competição.

Nesta temporada, o WTA de Marbella não foi agendado. Em 2011, o torneio contou com a participação da bielorrusa Victoria Azarenka e da russa Svetlana Kuznetsova como suas protagonistas. Em 2002, em sua última edição com chave feminina, o Brasil Open teve a presença da sérvia Monica Seles, já aposentada, e a russa Anastasia Myskina como campeã.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.