Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Bellucci sente bom entrosamento e elogia técnico argentino

"Orsanic é compreensivo e flexível", disse o tenista brasileiro, que já disputou três torneios sob o comando do treinador

Gazeta |

Futura Press
Bellucci espera que trabalho com Orsanic tenha melhores resultados
O brasileiro Thomaz Bellucci disputou três torneios sob o comando do argentino Daniel Orsanic em 2012. De acordo com o tenista, treinado pelo renomado Larri Passos durante o ano passado com resultados abaixo do esperado, a parceria com o novo técnico é positiva até o momento.

Leia também: Saiba os horários e como comprar ingressos para o Aberto de SP

"Ele é um cara bem compreensivo e flexível, estamos fazendo uma boa parceria e ainda estamos nos conhecendo. Ele está me passando as coisas aos poucos para evitar uma mudança muito grande. Mas acho que está sendo legal. Aos poucos, vamos nos encaixando melhor e conseguindo melhores resultados", explicou Bellucci.

Sob o comando de Larri Passos, o tenista disputou a semifinal do Masters 1000 de Madrid-2011 e alcançou vitórias expressivas contra rivais como o escocês Andy Murray, o tcheco Tomas Berdych e o espanhol Fernando Verdasco, todos integrantes do top 10 na época. No entanto, a parceria não engrenou e passou longe dos resultados esperados.

A diferença de personalidade entre o explosivo Larri Passos e o comedido Thomaz Bellucci teria sido um dos principais motivos do final do trabalho. O tenista reconhece que Orsanic tem um estilo oposto ao do técnico anterior, mas evita qualquer tipo de crítica.

"O Daniel tem um perfil completamente diferente do Larri. Cada um tem suas particularidades e não tem um melhor do que o outro, eles são diferentes. O Larri tem uma metodologia um pouco diferente da do Daniel, mas ambos são ótimos técnicos, cada um com seu estilo. Cada jogador se adapta melhor a um tipo de treinador", disse.

AE
Parceria entre Larri Passos e Bellucci não teve os resultados desejados
Relembre: Thomaz Bellucci encerra parceria com Larri Passos

O estilo de Daniel Orsanic seria mais parecido com o de João Zwetsch. Atual capitão do Brasil na Copa Davis, ele é amigo pessoal do argentino e comandou Bellucci no período em que ele alcançou a 21ª colocação do ranking mundial e conquistou os dois títulos da carreira (Gstaad-2009 e Santiago-2010).

"Acredito que a experiência com o Larri foi válida. Agora, espero que eu e o Orsanic consigamos bons resultados. Ainda está muito cedo, estamos começando uma parceria. Com o tempo, vamos conseguir fazer um trabalho coerente com o que eu gosto e com o que ele acha mais fácil", explicou.

Sob o comando de Orsanic, Bellucci alcançou a segunda rodada dos três torneios que disputou. No Aberto da Austrália, caiu diante do francês Gael Monfils (então 15º do mundo). No ATP 250 de Auckland, foi eliminado pelo belga Olivier Rochus (68º) e no ATP 250 de Viña del Mar, perdeu para o qualifier argentino Federico Delbonis (172º).

"Joguei bem na primeira semana e perdi um jogo que poderia ter vencido [6/7 (6-8), 7/5 e 6/7 (5-7) contra Rochus]. Na Austrália, ganhei do Dudi Sela pela primeira vez depois de duas derrotas e fiquei feliz com esse resultado. Depois, perdi para o Monfils, que joga muito bem naquele tipo de quadra. Com o Delbonis, não estava 100% fisicamente [teve gastroenterite] e não joguei tudo que podia", analisou.

Nesta semana, Thomaz Bellucci participa do ATP 250 de São Paulo. Cabeça de chave número 4, ele fica de bye na primeira rodada e espera pelo vencedor do jogo entre o compatriota Ricardo Mello e o espanhol Pere Riba. Na edição de 2009 do torneio, disputada na Bahia, o tenista caiu diante do espanhol Tommy Robredo na primeira final de sua carreira. 

Leia tudo sobre: thomaz belluccilarri passosaberto do brasil

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG