Com o empate em 2 a 2, Ricardo Mello tem mais uma chance de colocar o Brasil na elite contra Igor Andreev

O Brasil precisará esperar mais para voltar ao Grupo Mundial da Copa Davis. Thomaz Bellucci começou melhor, cedeu o empate ao russo Mikhail Youzhny, virou uma desvantagem de 5/4 no quinto set, mas viu o esgotado Youzhny quebrar o saque do brasileiro para vencer o jogo em 3 a 2, parciais de 2/6, 6/3, 5/7, 4/6 e 14/12, após quatro horas e 50 minutos de partida.

Nos últimos três anos o Brasil tentou retornar à elite do campeonato de seleções, mas perdeu em 2008 para a Croácia, em 2009 para o Equador e em 2010 para a Índia. No Grupo Mundial, no entanto, os melhores resultados foram em 1992 e em 2000, quando chegou à semifinal, mas perdeu para Suíça e Austrália, respectivamente.

Agora, com o empate em 2 a 2, Ricardo Mello tem mais uma chance de colocar o Brasil na elite contra Igor Andreev, na sequência da partida entre Bellucci e Youzhny. A última vez que o Brasil competiu pelo Grupo Mundial foi em 2003.

Youznhy comemora a vitória com sua celebração habitual
AP
Youznhy comemora a vitória com sua celebração habitual


O JOGO - No primeiro set os dois jogadores começaram a partida de forma bastante parelha, com ambos confirmando seus serviços até 2 a 2. A partir dali, o brasileiro ascendeu no jogo e conseguiu duas quebras de saque para fechar o set em fáceis 6/2. Na segunda parcial, no entanto, foi a vez do tenista russo jogar com tranquilidade e fazer 6/3, empatando o placar.

O terceiro set, por sua vez, viu um belo jogo Bellucci e Youzhny. Ambos se motivaram pela disputa do set anterior, e com belos pontos de saque, eles confirmaram os saques até o placar apontar 5/5. O brasileiro, então, demonstrou força e vibração e engoliu o rival, e mesmo contra a vibração da torcida russa, venceu os dois games seguintes para fazer 7/5.

No quarto set, Youzhny voltou disposto a se recuperar - e conseguiu logo no primeiro game, quando quebrou o saque de Bellucci, e abriu 2/0. Bellucci se recuperou e fez 3/2, mas depois perdeu os dois games seguintes em 5/3. Ele ainda tentou recuperar a parcial fazendo 5/4 e tendo a chance de quebra, mas acabou perdendo o game e o russo empatou novamente o jogo.

Youznhy comemora a vitória com sua celebração habitual
AP
Youznhy comemora a vitória com sua celebração habitual

Quinto set sem tie-breaks testa físico de ambos - A disputa da quinta parcial, no entanto, mostrou um melhor momento do tenista russo. Vibrando menos que o comum, mas jogando mais que Bellucci, Youzhny novamente quebrou o saque do brasileiro para abrir 2/0. Depois, chegou a perder por 4/2 sofrendo vários aces, mas iniciou a recuperação quando o placar apontava 5/4.

Vendo um motivado, porém cansado Youzhny, Bellucci começou a reagir e quebrou o saque do russo para empatar o jogo em 5 a 5. Depois, teve outro sofrido game quando chegou a ter 40-15, deixou o russo recuperar em 40-40, mas venceu o ponto de vantagem e fez 7/6.

Depois de recuperar quebras de saque em duas ocasiões, no entanto, Bellucci confirmou um quase perdido 17º game e fez 9 a 8 fazendo o adversário correr bastante, e perder o pouco fôlego que lhe restava. Com um esgotadíssimo serviço, Youzhny recuperou um 15-40 e confirmou o game, voltando a empatar a partida.

Bellucci, apesar disso, cansou após confirmar o 12º game no set. Com 12/11, o russo cresceu e se aproveitou da falta de força do brasileiro. Ele empatou o jogo, quebrou o saque de Thomaz para virar no placar e depois confirmou o seu novo serviço para fazer 14/12 e vencer um set que durou duas horas e cinco minutos.

Youznhy comemora a vitória com sua celebração habitual
AP
Youznhy comemora a vitória com sua celebração habitual

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.