Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Bellucci e Mello lamentam por terem de se enfrentar na Austrália

Brasileiros não gostaram do fato de terem que duelar já na primeira rodada do Grand Slam

AE |

selo

O sorteio da chave principal do Aberto da Austrália, realizado na noite de quinta-feira, colocou Thomaz Bellucci e Ricardo Mello, respectivos tenistas número 1 e 2 do Brasil, frente a frente logo na estreia do Grand Slam que começa na próxima segunda-feira. O fato foi lamentado pelos dois nesta sexta, já que significa que um deles terá de dar adeus em Melbourne já na primeira rodada.

"É uma pena ter caído dois brasileiros na primeira rodada, mas será um bom jogo. Nos conhecemos bem, inclusive treinamos juntos em São Paulo. Vou continuar focado em acertar os detalhes do meu jogo e as estratégias", afirmou Bellucci, ainda em Auckland, na Nova Zelândia, onde disputou o ATP local e foi eliminado nas quartas de final, antes de embarcar para a Austrália.

Mello, por sua vez, lembrou que irá enfrentar Bellucci pela segunda vez em uma estreia de Grand Slam. "Acho que é uma pena dois brasileiros se encontrarem logo na primeira rodada, sendo que só temos três representantes em uma chave de 128 jogadores. Mas faz parte. Isso acontece, como já aconteceu no ano passado em Wimbledon. Nos enfrentamos e perdi. Conheço bastante o Thomaz e acredito que será um boa partida", disse o brasileiro, esquecendo-se de frisar que Rogério Dutra Silva e Thiago Alves seguem vivos na disputa do qualifying do Aberto da Austrália e poderão elevar a cinco o número de tenistas do Brasil na chave principal - até agora, apenas Mello, Bellucci e Marcos Daniel estão garantidos como representantes do País na primeira rodada em Melbourne.

Larri Passos, técnico de Bellucci, também lamentou o resultado do sorteio da chave principal, que além de deixar dois brasileiros em rota de colisão, colocou Marcos Daniel como rival do espanhol Rafael Nadal, líder do ranking mundial, logo na estreia.

"Lamentavelmente temos três brasileiros, um (Marcos Daniel) que joga contra o Nadal e os outros dois que jogam entre si. Não foi um bom sorteio", admitiu o ex-treinador de Gustavo Kuerten, que preferiu não fazer análises mais profundas sobre o confronto de estreia do seu novo pupilo na estreia em Melbourne. "O Thomaz vai continuar treinando o global e não vamos pensar no adversário até domingo, mesmo porque eles (Bellucci e Mello) se conhecem muito bem", justificou.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG