Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

ATP nega 'namoro' com Rio, mas estuda mudar sede do ATP Finals

Torneio que fecha o ano dos tenistas fica em Londres até 2013. Mudança de sede agrada, e Rio de Janeiro é opção

Felipe Rocha, especial para o iG, em Londres |

Felipe Rocha
O nome do Rio é exibido com destaque nas quadras da O2 Arena, em Londres
A ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) anunciou no último sábado uma inédita parceria com o Estado do Rio de Janeiro para promover o turismo no local. O acordo, válido por dois anos, envolve, entre outras coisas, a exposição da marca do estado fluminense durante os jogos do ATP Finals, torneio que encerra a temporada e reúne a elite masculina do tênis.

Como o Rio de Janeiro já tornou pública a sua intenção de receber a competição a partir de 2014, quando termina o contrato com a cidade de Londres, o acordo comercial com a ATP foi recebido nos bastidores do tênis como um ‘primeiro passo’ para trazê-la pela primeira vez para a América do Sul.

Leia ainda: Conheça alguns números e curiosidades do ATP Finals

Às vésperas da eleição presidencial da ATP, que deve ocorrer em dezembro, a discussão sobre o futuro do Finals ficará para 2012. A entidade não confirma oficialmente, mas o iG apurou que a vontade é anunciar o local escolhido no máximo em novembro do ano que vem, para que a próxima sede tenha dois anos para a organizar o evento.

Em Londres, o sucesso da competição que ocorre na Arena O2 pelo terceiro ano consecutivo e atraiu cerca de 750 mil torcedores durante as edições, faz com que organizadores e a imprensa local coloquem a capital inglesa como forte candidata a permanecer com o torneio. Mas uma fonte ligada à ATP revelou que a cúpula da entidade veria com bons olhos uma “mudança de ares”, pois, apesar do sucesso de público, o ATP Finals “sempre será secundário na capital inglesa, atrás de Wimbledon”.

Em entrevista exclusiva na Arena O2, o vice-presidente do departamento de jogadores da ATP, o brasileiro André Silva, negou qualquer relação entre o acordo comercial assinado com o Rio nesta semana com um eventual flerte para sediar o evento.

Veja também: Confira as melhores caretas do ATP Finals

“São duas coisas diferentes, tratadas separadamente. Assim como não é segredo que o Rio quer receber o torneio, não é segredo que Londres quer continuar com ele e outros lugares que não revelamos também já manifestaram essa vontade”, disse o dirigente.

Felipe Rocha
André Silva, brasilero que integra a direção da ATP
Com a crescente reclamação dos principais tenistas sobre o calendário desgastante do circuito, uma eventual mudança para o Brasil, logo após a disputa do Masters de Paris, seria um dos pontos negativos da candidatura carioca. O diretor da ATP, entretanto, não acredita que a questão da logística possa atrapalhar o Rio.

“Se mudar de lugar, não significa que teríamos o mesmo formato que temos aqui em Londres, com o mesmo número de dias, mesmo número de jogos disputados por dia. Não vejo o deslocamento como um problema, pois nos adaptaríamos achando um ponto de equilíbrio que fosse bom para a realidade do local e do agrado dos tenistas” revelou Silva.

Nesta semana, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, esteve em Londres para fechar acordos sobre os Jogos Olimpícos de 2016, mas não se encontrou com os representantes da ATP. A secretária de Esportes e Lazer do Estado do Rio de Janeiro, Márcia Lins, também esteve na capital inglesa e foi a responsável em fechar o acordo comercial com a principal entidade do tênis.

Leia tudo sobre: ATP Finalsatp

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG