O paulista Carlos Bernardes será o árbitro central na decisão entre Novak Djokovic e Rafael Nadal, neste domingo, em Londres

Quando Rafael Nadal e Novak Djokovic entrarem na quadra central de Wimbledon, neste domingo, para a final do mais tradicional torneio de tênis mundial, um brasileiro já estará lá, aguardando os tenistas. O paulista Carlos Bernardes foi o escolhido pela ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) para arbitrar a decisão em Londres.

Aos 46 anos de idade, o árbitro , a primeira em Wimbledon.

“É um sonho realizado, pois eu gosto muito deste torneio. É uma honra poder fazer uma final aqui em Londres, neste que é sem dúvida o maior torneio de tênis”, disse em entrevista ao iG por email.

O brasileiro já havia apitado as finais masculinas do Aberto dos Estados Unidos em 2006 e 2008, além da final de duplas em 2010, também em Flushing Meadows. A confirmação de que seria o juiz de cadeira em Wimbledon só veio nesta sexta-feira, após a vitória de Rafael Nadal sobre o britânico Andy Murray.

“Eu sabia desde segunda-feira que teria uma chance para fazer a final, pois o outro árbitro da lista era o espanhol Enric Molina. Aí, foi só acompanhar as partidas das semifinais de ontem (sexta-feira). Fiquei muito feliz por esta oportunidade”, contou Bernardes.

Como a ATP evita escalar árbitros da mesma nacionalidade de um dos jogadores, a vaga do brasileiro estava garantida com a vitória de Rafael Nadal.

“Wimbledon é muita tradição e história. Estou tranquilo e muito feliz, mas sei que vai ter aquele famoso friozinho na barriga, faz parte da emoção. Se não tivesse, não seria tão emocionante. Espero fazer um bom papel e assistir a um jogo espetacular”, finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.