Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Admirador de Guga, pupilo taiwanês de Larri aposta em Bellucci

Tsung-Hua Yang é o 325º do mundo. Já brasileiro vive fase delicada no circuito e acumula sequência de quatro derrotas consecutivas

Gazeta |

Além de comandar Thomaz Bellucci e algumas das maiores promessas do tênis nacional, como Tiago Fernandes, o técnico Larri Passos trabalha com o taiwanês Tsung-Hua Yang. Admirador de Gustavo Kuerten, o asiático aposta no sucesso do melhor tenista do Brasil, seu novo companheiro de treino.

"Eu e o Bellucci já treinamos juntos e nos damos bem. Eu gosto das pessoas que trabalham duro e acho que ele vai melhorar ainda mais no futuro depois de trabalhar com o Larri Passos", afirmou Yang, que disputou as chaves de simples e duplas do Challenger de Santos, realizado na semana passada.

Apesar de contar com a confiança do taiwanês, o brasileiro vive uma fase delicada no circuito e acumula uma sequência de quatro derrotas consecutivas. Após cair na terceira rodada do Masters 1000 de Indian Wells, ele perdeu na estreia de Miami, Monte Carlo e do ATP 500 de Barcelona.

O agente de Yang intermediou o contato com Larri Passos e ambos começaram a trabalhar juntos no segundo semestre do ano passado. O tenista asiático já conhecia o sucesso de Gustavo Kuerten e ficou animado com a possibilidade de atuar sob o comando do ex-técnico do brasileiro.

"Quando eu era mais novo, vi muitos jogos do Guga Kuerten. Ele foi um grande jogador", declarou. Na academia de Larri Passos em Camboriú, Yang teve a chance de bater bola com o ex-tenista. "Às vezes, ele treina lá. A gente conversou um pouco, mas não chegamos a falar sobre tênis", contou.

Larri Passos acompanhou Gustavo Kuerten desde o início da carreira do tenista. Ambos chegaram a se separar em março de 2005, mas retomaram a parceria em setembro de 2006. Sob o comando do treinador, Guga foi tricampeão de Roland Garros e alcançou o topo do ranking mundial.

Yang sente uma evolução em seu jogo desde que iniciou a parceria com o técnico brasileiro e aprova seu rigor no trabalho. "Na quadra, ele é muito sério e focado. Não faz piadas. Mas do lado de fora o Larri é muito amigável. Na quadra, você precisa ser sério mesmo", declarou.

Com 20 anos e dois títulos de future no currículo, Yang ocupa o 325º lugar do ranking mundial. Em outubro do ano passado, chegou ao 271º posto, seu recorde. Entre os tenistas de Taiwan, ele é superado apenas por Yen-Hsun Lu, atual 55º colocado da lista da ATP.

Apesar da pouca idade, Yang contabiliza seis vitórias e sete derrotas na Copa Davis. Em suas últimas duas aparições, contra China e Filipinas, jogou as duas partidas de simples e ainda participou do duelo de duplas. No último mês de março, Taiwan perdeu por 3 a 2 para os chineses em um confronto com alto teor geopolítico.

"É difícil jogar contra a China. Os dois países têm muita rivalidade pelo aspecto político, mas para nós, jogadores, é só tênis, é só o jogo e tentamos dar o nosso melhor. Eu gosto de jogar por Taiwan, gosto do meu país e tento dar o máximo em quadra", explicou.

Leia tudo sobre: GugaLarri passosBellucci

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG