Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google
 

Aberto da Austrália abre década de tira-teima histórico

Nos próximos anos, Federer e Nadal jogam para desbancar Sampras do posto de melhor tenista de todos os tempos

Pedro Taveira, iG São Paulo |

Está aberta oficialmente a temporada 2011 do tênis mundial. Começa na noite deste domingo o Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam de uma década que pode coroar o novo melhor tenista de todos os tempos. Roger Federer e Rafael Nadal jogam pelos próximos 10 anos para superar definitivamente o mito Pete Sampras no topo do hall da fama do esporte.

Disputada no piso duro da tradicional Arena Rod Laver, em Melbourne, a 99ª edição da competição pagará nada menos do que US$2,2 milhões (R$3,7 mi), além de 2.000 pontos nos rankings da ATP e WTA, a seus campeões.

Número 1 do mundo entre os homens na atualidade, Rafael Nadal entra na luta pelo bicampeonato na Austrália. Seu único título foi em 2009, quando bateu Federer na decisão por 3 sets a 2, parciais de 7/5, 3/6, 7/6, 3/6 e 6/2. Por ser um atleta que se destaca mais no saibro, o espanhol, dono de nove Grand Slams, normalmente sofre para repetir suas grandes atuações nas quadras rápidas, embora hoje seja um jogador muito mais completo física e tecnicamente do que quando começou a se destacar no circuito.

Neste ano, Nadal pode se tornar o primeiro a vencer os principais campeonatos do tênis em sequência – já ganhou em Roland Garros, Wimbledon e Estados Unidos em 2010 – desde Rod Laver, que chegou ao feito em 1969.

AP
Federer é o maior vencedor de Grand Slams na história
Já Federer é o atual campeão do torneio australiano e briga por seu quinto troféu – antes de 2010, ficou com a taça em 2004, 2006 e 2007. Ao lado de Andre Agassi, o atual segundo colocado no ranking da ATP é o atleta com mais títulos da competição na Era Aberta, a partir de 1968. Se contada também a época do amadorismo, o australiano Roy Emerson ainda é imbatível – venceu seis vezes entre 1961 e 1967.

Maior campeão de Grand Slams, com 16 troféus, e resquício de uma época em que o tênis era um esporte mais técnico, Federer já é apontado como sucessor de Sampras, que tem 14, no trono de melhor da história. O norte-americano é o recordista de semanas no topo do ranking, com 286 semanas, apenas uma a mais que o suíço.

Federer não passou o mito, e Rafael Nadal se tornou verdadeira pedra em seu sapato. O espanhol, representante-símbolo de uma geração em que a preparação física faz a diferença, superou o rival quando o recorde de Sampras estava perto de ser batido e agora lidera a lista há 72 semanas. Com apenas 24 anos contra 29 de Federer, Nadal entra nesta década como número 1 da atualidade e também tem grandes terminá-la como o melhor de todos os tempos.

Getty Images
Maior tenista da história, Pete Sampras exibe toda sua técnica

Correndo por fora na Austrália, o terceiro tenista que ainda está em atividade e já foi campeão em Melbourne é Novak Djokovic. O sérvio, número 3 do mundo, derrotou o francês Jo-Wilfred Tsonga na final de 2008 por 3 a 1, parciais de 4/6, 6/4 6/3 e 7/6, e conquistou o primeiro Grand Slam de sua carreira. Após brigar pelo Federer pelo posto de segundo melhor tenista da atualidade no ano passado, a missão do sérvio para este ano é deixar o suíço para trás.

Na primeira rodada, Nadal encara o brasileiro Marcos Daniel, número 96 do mundo, e deve avançar sem maiores problemas. Federer, por sua vez, tem pela frente o 99º colocado Lukas Lacko, da Eslováquia. Em um confronto que promete ser um pouco mais complicado, Djokovic joga contra o espanhol Marcel Granollers, 42º da ATP.

Rafael Nadal (ESP)
24 anos, 1,85m, 85kg, canhoto
475 vitórias, 102 derrotas
43 títulos na carreira, 9 Grand Slams – Austrália (2009), Roland Garros (2005, 2006, 2007, 2008 e 2010), Wimbledon (2008 e 2010) e Estados Unidos (2010)
US$37,475 milhões (aproximadamente R$ 63,18 mi) em premiação
72 semanas no topo do ranking – atual líder

Roger Federer (SUI)
29 anos, 1,85m, 85kg, destro
748 vitórias, 174 derrotas
67 títulos na carreira, 16 Grand Slams – Austrália (2004, 2006 e 2007), Roland Garros (2009), Wimbledon (2003, 2004, 2005, 2006, 2007 e 2009) e Estados Unidos (2004, 2005, 2006, 2007 e 2008)
US$61,237 milhões (aproximadamente R$103,25 mi) em premiação
285 semanas no topo do ranking – atual número 2

Pete Sampras (EUA)
39 anos, 1,85m, 77kg, destro
762 vitórias, 222 derrotas
64 títulos na carreira, 14 Grand Slams – Austrália (1994 e 1997), Wimbledon (1993, 1994, 1995, 1997, 1998, 1999 e 2000) e Estados Unidos (1990, 1993, 1995, 1996 e 2002)
 

Leia tudo sobre: Pete SamprasRoger FedererRafael Nadaltênis

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG