Tamanho do texto

Nos próximos anos, Federer e Nadal jogam para desbancar Sampras do posto de melhor tenista de todos os tempos

Está aberta oficialmente a temporada 2011 do tênis mundial. Começa na noite deste domingo o Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam de uma década que pode coroar o novo melhor tenista de todos os tempos. Roger Federer e Rafael Nadal jogam pelos próximos 10 anos para superar definitivamente o mito Pete Sampras no topo do hall da fama do esporte.

Disputada no piso duro da tradicional Arena Rod Laver, em Melbourne, a 99ª edição da competição pagará nada menos do que US$2,2 milhões (R$3,7 mi), além de 2.000 pontos nos rankings da ATP e WTA, a seus campeões.

Número 1 do mundo entre os homens na atualidade, Rafael Nadal entra na luta pelo bicampeonato na Austrália. Seu único título foi em 2009, quando bateu Federer na decisão por 3 sets a 2, parciais de 7/5, 3/6, 7/6, 3/6 e 6/2. Por ser um atleta que se destaca mais no saibro, o espanhol, dono de nove Grand Slams, normalmente sofre para repetir suas grandes atuações nas quadras rápidas, embora hoje seja um jogador muito mais completo física e tecnicamente do que quando começou a se destacar no circuito.

Neste ano, Nadal pode se tornar o primeiro a vencer os principais campeonatos do tênis em sequência – já ganhou em Roland Garros, Wimbledon e Estados Unidos em 2010 – desde Rod Laver, que chegou ao feito em 1969.

Federer é o maior vencedor de Grand Slams na história
AP
Federer é o maior vencedor de Grand Slams na história
Já Federer é o atual campeão do torneio australiano e briga por seu quinto troféu – antes de 2010, ficou com a taça em 2004, 2006 e 2007. Ao lado de Andre Agassi, o atual segundo colocado no ranking da ATP é o atleta com mais títulos da competição na Era Aberta, a partir de 1968. Se contada também a época do amadorismo, o australiano Roy Emerson ainda é imbatível – venceu seis vezes entre 1961 e 1967.

Maior campeão de Grand Slams, com 16 troféus, e resquício de uma época em que o tênis era um esporte mais técnico, Federer já é apontado como sucessor de Sampras, que tem 14, no trono de melhor da história. O norte-americano é o recordista de semanas no topo do ranking, com 286 semanas, apenas uma a mais que o suíço.

Federer não passou o mito, e Rafael Nadal se tornou verdadeira pedra em seu sapato. O espanhol, representante-símbolo de uma geração em que a preparação física faz a diferença, superou o rival quando o recorde de Sampras estava perto de ser batido e agora lidera a lista há 72 semanas. Com apenas 24 anos contra 29 de Federer, Nadal entra nesta década como número 1 da atualidade e também tem grandes terminá-la como o melhor de todos os tempos.

Maior tenista da história, Pete Sampras exibe toda sua técnica
Getty Images
Maior tenista da história, Pete Sampras exibe toda sua técnica

Correndo por fora na Austrália, o terceiro tenista que ainda está em atividade e já foi campeão em Melbourne é Novak Djokovic. O sérvio, número 3 do mundo, derrotou o francês Jo-Wilfred Tsonga na final de 2008 por 3 a 1, parciais de 4/6, 6/4 6/3 e 7/6, e conquistou o primeiro Grand Slam de sua carreira. Após brigar pelo Federer pelo posto de segundo melhor tenista da atualidade no ano passado, a missão do sérvio para este ano é deixar o suíço para trás.

Na primeira rodada, Nadal encara o brasileiro Marcos Daniel, número 96 do mundo, e deve avançar sem maiores problemas. Federer, por sua vez, tem pela frente o 99º colocado Lukas Lacko, da Eslováquia. Em um confronto que promete ser um pouco mais complicado, Djokovic joga contra o espanhol Marcel Granollers, 42º da ATP.

Rafael Nadal (ESP)
24 anos, 1,85m, 85kg, canhoto
475 vitórias, 102 derrotas
43 títulos na carreira, 9 Grand Slams – Austrália (2009), Roland Garros (2005, 2006, 2007, 2008 e 2010), Wimbledon (2008 e 2010) e Estados Unidos (2010)
US$37,475 milhões (aproximadamente R$ 63,18 mi) em premiação
72 semanas no topo do ranking – atual líder

Roger Federer (SUI)
29 anos, 1,85m, 85kg, destro
748 vitórias, 174 derrotas
67 títulos na carreira, 16 Grand Slams – Austrália (2004, 2006 e 2007), Roland Garros (2009), Wimbledon (2003, 2004, 2005, 2006, 2007 e 2009) e Estados Unidos (2004, 2005, 2006, 2007 e 2008)
US$61,237 milhões (aproximadamente R$103,25 mi) em premiação
285 semanas no topo do ranking – atual número 2

Pete Sampras (EUA)
39 anos, 1,85m, 77kg, destro
762 vitórias, 222 derrotas
64 títulos na carreira, 14 Grand Slams – Austrália (1994 e 1997), Wimbledon (1993, 1994, 1995, 1997, 1998, 1999 e 2000) e Estados Unidos (1990, 1993, 1995, 1996 e 2002)