Tamanho do texto

Victor Estrella Burgos, de 34 anos, entrou para a história do seu país ao figurar entre os top 100 do mundo do tênis. Ele chegou à 3ª rodada do US Open e alcançou a 65ª posição do ranking

O tenista Victor Estrella Burgos entrou para a história do esporte da República Dominicana. Com 33 anos, atualmente 34, ele se tornou o primeiro top 100 do país, onde o esporte caminha a passos lentos. Debutante tardio no ranking, Estrella chegou a figurar em 65 do mundo, idade em que a grande maioria dos tenistas já deixou as quadras ou se arrasta pelo circuito, exceção feita a Roger Federer, segundo do mundo aos 33. 

Victor Estrella Burgos entrou para a história da República Dominicana ao figurar no top 100
Matthew Stockman/Getty Images
Victor Estrella Burgos entrou para a história da República Dominicana ao figurar no top 100

Além de ganhar o status de grande tenista da história da República Dominicana, ele foi também o primeiro a participar do US Open. Sua partida contra o croata Borna Coric, de 17 anos, registrou a maior diferença de idade da história do torneio.

A campanha do último Grand Slam da temporada lhe rendeu um salto no ranking. Estrella perdeu para o canadense Milos Raonic por 3 sets a 0, triplo 7/6, na terceira rodada. "Me preparei bastante para esse torneio. Vim com bons resultados antes e foi uma semana incrível. Joguei muito bem nas duas primeiras rodadas e perdi uma partida bem equilibrada contra Raonic. Fiquei muito feliz", disse o dominicano, atual número 80 do ranking em entrevista ao iG . O tenista está em São Paulo para participar do ATP Challenger Finals, que está sendo disputado no Clube Pinheiros. 

Estrella começou a jogar tênis aos 8 anos, mas se tornou profissional apenas aos 22. Enquanto treinava, também fazia as vezes de professor e se dedicou exclusivamente à carreira apenas em 2006. Começou a jogar futures e challengers, torneios de menor expressão, e também atuava pelo seu país na Copa Davis. Mas seu melhor momento veio apenas entre 2013 e 2014, quando pulou de 330 para 65 do ranking. 

País sem estrutura para o tênis
O feito de Estrella Burgos ganha ainda mais notoriedade por conta do amadorismo do tênis no país. O dominicano lamentou a falta de quadras públicas para estimular a prática do esporte, que tem pouco espaço perante ao beisebol, basquete e vôlei.

"Na verdade, na República Dominicana o tênis não é um esporte popular. Tem crescido, mas esportes como beisebol, basquete e volei são mais populares. Só se pratica tênis em clubes e temos umas 20 quadras nos quatro clubes que tem no país. Tem poucas quadras públicas também. Esse é um problema", lamentou o dominicano.

Popularidade cresceu
Mesmo com a falta de estrutura para a prática da modalidade, Estrella Burgos pôde perceber que sua popularidade aumentou. "As pessoas me conhecem na rua agora, onde quer que eu vá. Tem gente que para e pede foto. Quando estou treinando, tem pessoas que pedem autógrafos. Estou mais popular e estou contente não só por mim, mas porque o tênis está mais popular na República Dominicana". 

Cedo para deixar as quadras
Aos 34 anos de idade, Estrella Burgos alega que se preserva fisicamente e não convive com lesões. "Sou um jogador bem de saúde. Quase nunca tenho lesões. Tenho muitos cuidados para não me lesionar e agradeço a Deus pelo meu bom estado físico", disse o dominicando, que não pretende sair das quadras quando parar de jogar profissionalmente.

"Não me passa pela a cabeça a aposentadoria. Dá para jogar vários anos ainda. Não passa pela minha cabeça em que ano e dia vou parar, mas espero seguir como treinador depois de parar de jogar", concluiu o herói dominicano. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.