Bellucci admite favoritismo dos EUA e prevê dificuldades para Thiago Alves

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Tenista brasileiro elogiou os adversários norte-americanos e acredita que Alves terá dificuldades por jogar poucos torneios da ATP recentemente

Realista, o brasileiro Thomaz Bellucci admite a superioridade dos EUA no confronto da Copa Davis, em Jacksonville. O tenista elogia os adversários norte-americanos e prevê grandes dificuldades para o compatriota Thiago Alves. 

O Brasil vai surpreender e vencer os EUA na Copa Davis? Opine!

Gazeta Press
Thomaz Bellucci admite o favoritismo dos EUA na Davis

"Nos últimos anos, ele jogou muito mais challengers do que torneios da ATP, e o nível é bem diferente. Vai ser um confronto muito complicado para o Thiago. Mas é um jogador que sempre corresponde sob pressão e precisa entrar solto na quadra", declarou Bellucci.

Leia mais: Bellucci elogia quadra dura antes de duelo diante dos EUA: "Dá para jogar"

Aos 30 anos, Alves tem como recorde no ranking mundial a 88ª colocação, alcançada em julho de 2009. No mês seguinte, no entanto, o tenista saiu do top 100 e não conseguiu mais retornar. Vítima de uma grave lesão nas costas, ele bateu no 500º posto da lista da ATP em agosto de 2011, mas se recuperou e evoluiu significativamente em 2012.

Campeão de dois challengers no ano passado, Alves disputou a chave principal de um torneio da ATP pela última vez ao furar o quali de Bastad e cair na primeira rodada, em julho de 2012. ."O Thiago consegue atuar muito bem nesse tipo de quadra. Contra a Croácia, ele jogou de igual para igual. Tomara que consiga fazer boas partidas nos Estados Unidos, independentemente do resultado. Vamos precisar dar o nosso máximo para vencer", declarou Thomaz Bellucci.

Com uma lesão no joelho direito, o norte-americano John Isner, exímio sacador, desistiu do Aberto da Austrália. Confirmado na equipe pelo capitão Jim Courier, o jogador disputou apenas uma partida em 2013, já que perdeu logo na estreia do ATP 250 de Sydney, algo que também não é suficiente para deixar Bellucci animado.

"Na teoria, ele deve estar mais descansado e recuperado para jogar a Davis. É sempre um adversário muito perigoso, principalmente na quadra rápida. No começo de temporada, todos os jogadores sentem um pouco a falta de ritmo. Eu mesmo fiz só três jogos esse ano ainda", declarou o brasileiro.

Leia tudo sobre: copa davis 2013brasileuathomaz belluccithiago alves

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas