Após queda por Davis, Thiago Alves celebra volta iminente ao top 100

Tenista sonha em jogar o ATP Challenger Finals, torneio em São Paulo que reúne os sete melhores jogadores em torneios deste nível na temporada

Gazeta |

O paulista Thiago Alves iniciou a temporada 2012 apenas na 340ª colocação do ranking mundial de tênis e com um objetivo audacioso: voltar ao grupo dos 100 melhores jogadores do planeta até o fim do ano. Depois de bons resultados no começo da empreitada, se pressionou para integrar a equipe do Brasil na Copa Davis no duelo em São José do Rio Preto contra a Rússia e caiu de rendimento. Passada a frustração por não ter sido convocado, voltou a jogar bem, já é o segundo melhor tenista do País e precisa ganhar apenas mais 19 posições na lista da ATP para cumprir a difícil meta traçada no começo do ano.

Leia as últimas notícias sobre tênis no iG Esporte

Alves já foi o 88º colocado do ranking mundial, mas uma artrose nas costas aos 29 anos de idade quase o fez abandonar na carreira. Em setembro de 2011, ele chegou à 533ª posição e pensou em abandonar a carreira, mas decidiu continuar. Em um ano ganhou cerca de 400 postos na lista da ATP e crê ser possível retornar ao top-100 até dezembro.

Divulgação/US Open
Thiago Alves, tenista brasileiro

"Estou encontrando meu nível novamente. Tenho minha meta de voltar ao top-100 esse ano e isso está cada vez mais próximo, sei o nível em que posso jogar", afirmou o tenista. "O ano passado foi difícil, precisei pensar muito na minha carreira, tive que traçar meus objetivos novamente e voltar ao top-100 foi principal, é o que está me motivando", completou.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros internautas

Mas a pressão por resultados para crescer rapidamente no ranking quase fez com o que a meta de Thiago Alves ficasse fora de alcance. Depois de conquistar os Challengers de São Paulo e Guadalajara no início da temporada, voltou ao grupo dos 200 melhores tenistas do mundo e passou a almejar uma subida ainda mais rápida na lista da ATP para ser convocado para defender o Brasil na Copa Davis. Natural de São José do Rio Preto, queria jogar em casa para defender o País no duelo com a Rússia, que no início de setembro selaria a volta da equipe ao Grupo Mundial da competição, mas acabou entrando em uma sequência de semanas sem consistência de resultados.

"Uma das razões que não joguei bem esses últimos três meses foi a Copa Davis. Eu tinha muita vontade de jogar em Rio Preto, queria muito jogar e acabei me pressionando de uma maneira negativa. Estou me sentindo mais solto de novo, mais tranquilo", avaliou.

De fato, Thiago Alves voltou a render melhor. No mesmo fim de semana em que o Brasil venceu a Rússia por 5 a 0 em São José do Rio Preto, o paulista foi até Cali, na Colômbia, onde foi vice-campeão do Challenger local. Poucos dias depois, chegou à semifinal do Challenger em Campinas, resultado que o alçou à 119ª posição do ranking mundial. Agora, evita pensar no duelo com os Estados Unidos, em fevereiro, no retorno do País ao Grupo Mundial.

O principal objetivo do tenista de 30 anos de idade é, realmente, voltar à lista dos 100 melhores tenistas da ATP, mas outra meta também o motiva. Thiago Alves sonha em jogar o ATP Challenger Finals, torneio em São Paulo que reúne os sete melhores jogadores em torneios deste nível na temporada. Ele é o 11º da lista, com 31 pontos de desvantagem para o austríaco Andreas Haider Maurer, atualmente último classificado.

Para isso, no entanto, ele sabe que precisa continuar tomando cuidado com a forma física, já que um agravamento da artrose pode colocá-lo novamente em situação delicada na carreira.

"Eu tive força de falar ‘vou voltar’, sabe. É complicado o cara ter força para sair do zero de novo nessa idade em que a gente está. Uma próxima lesão pode colocar minha carreira completamente em risco, então tenho me cuidado muito para estar saudável. Hoje estou sem dor nenhuma e tenho que manter a prevenção, porque minha lesão não acaba, a gente só controla", explicou.

O próximo passo para Thiago Alves voltar ao top-100 do ranking mundial será dado em Belém. A partir de 29 de setembro, ele disputa o Challenger local, que ainda conta com outros destaques nacionais, como Rogério Dutra Silva, o Rogerinho, e Ricardo Mello. A chave da competição paraense ainda não foi divulgada.

Leia tudo sobre: Thiago AlvesCopa Davis

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG