Tamanho do texto

Tenista espanhol, atual número 4 do mundo, está fora das quadras desde Wimbledon, se recuperando de uma lesão em seu joelho e crê em retorno apenas em 2013

O assunto da vez no mundo do tênis gira em torno do retorno de Rafael Nadal, que segue se recuperando de lesão no joelho. O próprio tenista não sabe especificar uma data para fazer a sua volta às quadras, mas nesta segunda-feira, o espanhol deu indícios de quando pretende jogar tênis novamente.

Rafael Nadal voltará a jogar em alto nível no circuito profissional? Opine!

Devido à uma contusão no joelho, Nadal ficou de fora dos Jogos de Londres e do Aberto dos EUA
Getty Images
Devido à uma contusão no joelho, Nadal ficou de fora dos Jogos de Londres e do Aberto dos EUA

Em entrevista ao jornal inglês Daily Mail , Nadal declarou que espera poder voltar em janeiro de 2013, para a disputa do Aberto da Austrália. "Espero que vocês me vejam na Austrália. É o maior objetivo para mim, voltar logo antes no Qatar, mas não posso dizer que acontecerá. O importante é uma boa recuperação. Quero estar 100%. Não quero jogar com dúvidas, sem saber se meu joelho responderá bem", destacou o tenista, que não atua desde o final de junho, quando jogou contra Lukas Rosol, em Wimbledon.

Leia mais:  Campeão em Metz, Tsonga segue em sétimo no ranking da ATP

"Tudo que está na minha mente é continuar trabalhando duro para voltar. Não posso pensar no futuro, porque não é como quebrar um braço e saber que você vai voltar em algumas semanas. O que eu estou passando é algo para lidar a cada dia e ver como estou evoluindo toda semana. Não posso prever o que acontecerá", confessou.

Agora, o dono de 11 títulos de Grand Slam tem uma rotina regrada para se reabilitar, nadando toda manhã e realizando atividades para fortalecimento muscular. E Nadal admite que pode ter sido uma decisão ruim ter participado do torneio no All England Club. "Talvez foi um erro jogar Wimbledon, mas é difícil parar quando você está jogando bem. Tive que tomar anti-inflamatórios em Roland Garros para ir até o fim. Depois disso, eu me senti muito mal. Meus treinos eram horríveis. Tomei injeções nas primeiras rodadas de Wimbledon", contou. "Joguei muitas vezes com dor, como outros já fizeram. O problema é quando você está correndo e pensando todo o tempo na sua perna. Não dá para competir assim", observou o espanhol.

Tudo sobre o tênis no blog do Paulo Cleto

E a decisão mais dura no ano para Rafael Nadal foi ter que desistir de participar dos Jogos Olímpicos de Londres. "Fiquei triste por umas três semanas. Eu carregaria a bandeira espanhola. Isso só acontece a cada quatro anos. O Aberto dos Estados Unidos também foi triste, mas eu sabia que teria outras chances. Agora vou trabalhar firme para estar no Rio (de Janeiro), mas será daqui a quatro anos. Tenho 26 anos e meio, amo competição, jogar tênis, e essa foi uma temporada que eu curti mais do que as outras", finalizou o atual número 3 do mundo.

Nadal vai ao chão após perder ponto para Rosol na derrota nas 2ª rodada de Wimbledon, sua última partida
AFP
Nadal vai ao chão após perder ponto para Rosol na derrota nas 2ª rodada de Wimbledon, sua última partida

*Com Gazeta