Tamanho do texto

Até o final do ano, o tenista número um do mundo ainda teria pela frente quatro competições

Federer é o número um do mundo
Getty Images
Federer é o número um do mundo

Com duas vitórias em partidas de simples, o suíço Roger Federer ajudou o seu país a voltar à elite do tênis mundial ao vencer a disputa com a Holanda, por 3 a 2, na repescagem da competição, no último final de semana. O início intenso do segundo semestre, no entanto, colocou em dúvida a programação do tenista para o restante da temporada.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Preciso de férias urgentemente. Estou machucado, cansado, exausto e necessito parar por algum tempo. Depois, vou ver qual rumo tomar", declarou.

Até o final do ano, o tenista número um do mundo ainda teria pela frente quatro competições oficiais: os masters de Xangai, da Basileia e de Paris e o ATP Finals de Londres, disputado entre os principais tenistas da temporada. O primeiro deles seria o torneio na China, com início previsto para daqui a três semanas.

"Não tomamos ainda nenhuma decisão para o restante da temporada. Existe obviamente um plano de trabalho traçado, mas isso pode ser alterado. Penso em retornar à prancheta para replanejar e ver o que é importante", disse.

Leia mais:  Federer fica a um mês de completar 300 semanas no topo

Uma semana antes de se apresentar à equipe da Suíça para a disputa da Copa Davis, o tenista de 32 anos disputou o Aberto dos Estados Unidos, em que foi eliminado nas quartas de final pelo tcheco Tomas Berdych. Antes disso, Federer conquistou o título e Wimbledon em julho, foi medalhista de prata nas Olimpíadas de Londres, no início de agosto, e conquistou o Master 1000 de Cincinnati no final do mês.