Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google

Após Davis, Bellucci mira subida no ranking no fim do ano

Tenista diz que está "mais inteiro fisicamente" e avalia quem tem boa chances de subir no ranking no fim do ano

Gazeta |

Reuters
Thomaz Bellucci devolve bola na vitória sobre Teymuraz Gabashvil

Depois de ajudar o Brasil a retornar ao Grupo Mundial da Copa Davis, Thomaz Bellucci tem um importante objetivo para os últimos meses do ano: subir no ranking mundial. Atualmente ocupando a 41ª colocação da lista elaborada pela ATP, o paulista quer utilizar os torneios de fim de temporada para voltar a figurar entre os melhores tenistas do mundo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Na temporada passada, Bellucci jogou após a Davis o ATP 500 de Pequim, os Masters 1000 de Xangai e Paris e o ATP 250 da Basileia. Em todos, perdeu na primeira rodada. Para este ano, alterou um pouco a programação, mas como defende poucos pontos tem boa chance de avançar na lista da ATP.

"Semana que vem vou para Tóquio, depois Xangai, Moscou Basileia e Paris", revelou o tenista, que no fim do ano ainda disputa em São Paulo o ATP Challenger Tour e faz duelos de exibição com Roger Federer e Jo-Wilfried Tsonga. "Esse ano estou mais bem preparado do que estava nos anos anteriores, estou chegando mais inteiro fisicamente e motivado para fazer melhores resultados. Se quiser subir no ranking, essa é uma época do calendário em que preciso ganhar mais jogos", admitiu.

Para vencer mais jogos na fase final da temporada, Bellucci sabe que precisa melhorar seu jogo em quadras rápidas. Desde o início do ano, ele trabalha com o técnico argentino Daniel Orsanic, que tenta deixar seu pupilo mais competitivo também longe das quadras de saibro.

Uma das medidas adotadas pelo treinador nesta temporada foi convencer o brasileiro a participar também da chave de duplas do torneio. Dessa forma, ele acredita que Bellucci melhora sua atuação junto à rede, principal deficiência de seu jogo.

"A gente tem trabalhado muito a chegada na rede, ele vem batendo nessa tecla desde que começamos a trabalhar. Ele falou que eu teria que aperfeiçoar meu slice também, para me defender melhor, ganhar mais tempo, e acho que estou tendo melhoras no meu jogo de quadra rápida. Os resultados demoram para chegar, mas tenho confiança de que ele está fazendo um bom trabalho e que essas mudanças estão fazendo efeito", avaliou o tenista.

Leia tudo sobre: copa davisbrasilrússiagrupo mundialthomaz belluccimelhoraranking

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG