Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google

Bellucci abre 2 a 0 e deixa o Brasil a uma vitória do Grupo Mundial da Davis

Tenista confirmou o favoritismo sobre Teymuraz Gabashvili e venceu por 3 sets a 1, com parciais de 6/3, 4/6, 6/0 e 7/6 (7-4)

iG São Paulo | - Atualizada às

Reuters
Thomaz Bellucci devolve bola na vitória sobre Teymuraz Gabashvil

O Brasil está muito perto de retornar ao Grupo Mundial da Copa Davis . No início da noite desta sexta-feira, Thomaz Bellucci confirmou o favoritismo sobre Teymuraz Gabashvili e venceu por 3 sets a 1, com parciais de 6/3, 4/6, 6/0 e 7/6 (7-4) deixando o país com 2 a 0 no duelo contra a Rússia, em São José do Rio Preto. Agora, o time nacional precisa de apenas mais um triunfo em três partidas para selar seu retorno à elite do tênis e tem ótima oportunidade de obtê-lo já no sábado, dia do confronto de duplas.

O que você da vitória de Bellucci? Comente com outros torcedores

A parceria nacional formada por Bruno Soares e Marcelo Melo é amplamente favorita diante de Alex Bogomolov Jr. e Stanislav Vovk, já que os dois tenistas brasileiros estão entre os 25 melhores colocados do ranking mundial de jogadores de duplas. Nesta temporada, eles atuaram juntos na final do Zonal Americano contra a Colômbia e nas Olimpíadas de Londres-2012, em que alcançaram as quartas de final.

Veja também:  Russo abandona partida e Brasil faz 1 a 0 na repescagem da Davis

O primeiro ponto do time capitaneado por João Zwetsch foi marcado por Rogério Dutra Silva, que contou com o abandono de Igor Andreev após dois sets disputados e abriu o placar nos playoffs diante da Rússia. Já Bellucci, número 1 do Brasil, teve mais dificuldades e precisou de quatro sets e 3h18min, mas impôs seu ritmo sobre o adversário russo e garantiu boa vantagem à equipe nacional. Foram 56 bolas vencedoras do local, contra 18 do rival. Em quebras de serviço, o paulista também demonstrou superioridade considerável: 4 a 1.

Fora do Grupo Mundial da Davis desde 2003, quando ainda contava com o ídolo Gustavo Kuerten, o Brasil volta à elite em caso de triunfo sobre os russos. O País perdeu nos playoffs nos últimos seis anos de forma consecutiva, contra Rússia, Índia, Equador, Croácia, Áustria e Suécia.

O jogo
Empolgada com o ponto conquistado por Rogerinho anteriormente, a torcida brasileira encontrou motivos para manter as comemorações com a atuação de Thomaz Bellucci. Mais ainda quando o russo Teymuraz Gabashvili reclamou de uma marcação do fiscal de linha e fez o árbitro de cadeira, o norte-americano Jake Garner, descer e confirmar que a bola foi fora. Mesmo com a palavra do juiz principal da partida, o tenista europeu continuou inconformado e discutiu por mais alguns segundos, sob longa vaia do público.

Confira ainda:  Brasil faz revanche contra a Rússia para voltar ao Grupo Mundial

Reuters
Teymuraz Gabashvil morde a raquete após perder ponto contra Bellucci

Com intensidade superior a seu adversário em quadra, o brasileiro dominou a maioria dos pontos no primeiro set, mas demorou para conseguir aproveitar as chances para quebrar o saque de seu adversário. Na parcial inicial, foram sete break points, um deles aproveitado pelo brasileiro, que fechou o set com 6/3. 

Leia também: Federer derrota holandês a abre série com vitória para Suíça

Na segunda parcial, foi a vez do brasileiro conversar com o árbitro de cadeira, por conta de uma irregularidade na quadra que o fez cair no chão ao deslizar para buscar uma bola curta. Após pequena reclamação, ele trocou a camisa suja de saibro e continuou normalmente a partida. Desta vez, Bellucci acabou pagando pelas chances desperdiçadas de quebrar o serviço adversário. Ele perdeu dois break points no nono game, e deixou seu adversário ganhar moral. No game seguinte, o brasileiro conseguiu se defender bem duas vezes, mas o russo não vacilou em sua terceira oportunidade de quebra e fechou a parcial

Thomaz Bellucci conseguiu iniciar o terceiro set de partida já vencendo o serviço de seu adversário e adquiriu boa vantagem. O brasileiro continuou arrasador, aprofundando bolas de esquerda na paralela e jogando com muita potência. Com uma curtinha, ele fechou uma parcial praticamente perfeita: 6/0 em 20 minutos de jogo.

Teymuraz Gabashvili parecia não entender o que aconteceu, passou o intervalo entre os sets com uma toalha e as mãos na cabeça. O descanso fez bem ao atleta russo, que voltou para a quarta parcial com muita disposição, tentando se manter vivo no jogo. E funcionou.Jogando mais solto, levou sem quebras até o tie-break. A equipe brasileira pediu participação da torcida, que aumentou a intensidade do barulho entre os pontos e vibrou bastante quando Bellucci abriu 3-1. Uma vez à frente do marcador no desempate, o brasileiro manteve a vantagem e garantiu a vitória com uma paralela funda na esquerda.

*Com informações da Gazeta Esportiva

Leia tudo sobre: TênisCopa DavisThomaz Bellucci

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG