Publicidade
Publicidade - Super banner
Tênis
enhanced by Google

Rogerinho abre confronto da Copa Davis contra Rússia desfalcada

Por falta de condições físicas, Davydenko, Youznhy e Bogomolov, principais tenistas do país, ficarão de fora dos jogos entre Brasil e Rússia

Gazeta |

Getty Images
Rogerinho será o primeiro brasileiro em quadra

O paulista Rogério Dutra Silva será o primeiro tenista do Brasil a entrar em quadra no confronto com a Rússia pelos playoffs do Grupo Mundial da Copa Davis, neste fim de semana em São José do Rio Preto. Atualmente na 115ª colocação do ranking mundial, ele terá como adversário Igor Andreev, às 15h (de Brasília) de sexta-feira. O segundo jogo do dia é entre Thomaz Bellucci, número 1 do Brasil, contra Teymuraz Gabashvili. No sábado, ocorrem os jogos de duplas com os times formados por Marcelo Melo e Bruno Soares e Alex Bogomolov Jr. e Stanislas Vovk. No domingo, último dia do duelo, Bellucci pega Andreev e Rogerinho fecha o embate contra Gabashvili.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O confronto entre brasileiros e russos em Rio Preto vale uma vaga no Grupo Mundial da Davis, elite do tênis mundial, na próxima temporada. O Brasil está fora da chave principal da competição desde 2003 e perdeu nos playoffs nos últimos seis anos. Em 2011, o adversário foi justamente a Rússia, que venceu o confronto disputado em Kazan por 3 a 2.

"Não tinha muito o que escolher, a gente vem trabalhando bastante desde que chegou aqui, até antes de vir para cá, para estar pronto para tudo. Agora que saiu o sorteio, vamos tentar já começar com esse primeiro ponto para dar uma tranquilidade boa para o time e ver se conseguimos uma vantagem já na sexta-feira", afirmou Rogerinho.

Leia mais: Feijão avança no challenger de Cali, enquanto que Clezar é eliminado

Caso o Brasil consiga vencer a primeira partida do embate com a Rússia, Bellucci entra em quadra para o segundo jogo com boas chances de deixar o País bem perto da vaga no Grupo Mundial. Tenista com melhor ranking entre os escalados para o duelo, ele já enfrentou Gabashvili, apenas o 163º do mundo, uma vez na carreira, no Aberto da Austrália de 2010, e saiu com a vitória. No sábado, a parceria brasileira não deve encontrar dificuldades contra os russos.

"Vai ser um jogo difícil. Acho que ele vai jogar solto, como franco-atirador e é um cara perigoso quando está jogando bem. Se a bola dele está entrando, é difícil. Vou ficar bem tranquilo, então tenho certeza de que farei um bom jogo e ganhar nosso ponto", avaliou o número 1 do Brasil.

Veja também: Mesmo com lesão no pulso esquerdo, Del Potro jogará a Davis pela Argentina

Assim como fez nos dias anteriores de treino em São José do Rio Preto, a equipe russa jogou o favoritismo para o lado dos donos da casa. Sem suas principais estrelas, Mikhail Youzhny e Nikolay Davydenko, Shamil Tarpischev ainda optou, por causa do forte calor da cidade paulista por não escalar Alex Bogomolov, tenista com melhor ranking entre seus comandados, nos duelos de simples, colocando Teymuraz Gabashvili para jogar.

"É um confronto em que tudo pode acontecer, mas a vantagem é do Brasil", definiu o capitão, que também é presidente da Federação Russa de Tênis e dirige a equipe da Fed Cup, versão feminina da Copa Davis. Questionado sobre a ausência de suas estrelas, o comandante do time russo apontou a questão física como justificativa.

E ainda: ATP ameniza regra de punição de tempo no saque e testará o fim do 'let' em 2013

Youzhny, 25º colocado do ranking mundial, caiu na primeira rodada do Aberto dos Estados Unidos. Davydenko chegou a vencer sua primeira partida no torneio de Nova York, mas na segunda rodada caiu diante do local Mardy Fish e reclamou dos jogos em Grand Slams e na Copa Davis serem disputados em melhor de cinco sets. "A condição física não permite que eles viessem. Jogaram e perderam", sentenciou.

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG